TCE MAIO
(67) 99826-0686
Camara Maio

No Brasil, ministro da Saúde é exonerado temporariamente

Brasil

21 FEV 2014
Dirceu Martins
09h49min
Arthur Chioro, sai do governo mas retorna ainda hoje.

O recém nomeado ministro da Saúde, Arthur Chioro, deixa o comando da pasta a pedido, conforme publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (21), para assumir o cargo de professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), cargo para o qual foi aprovado em concurso, devendo reassumir o ministério após formalizada a contratação na Universidade.

O secretário de Gestão da Educação e Trabalho na Saúde, Mozart Sales vai assumir interinamente a pasta em ato burocrático, pois a renomeação de  Chioro deve se dar ainda nesta sexta-feira e publicada em edição extra do Diário Oficial ou na segunda-feira (24).

Arthur Chioro foi nomeado no lugar de Alexandre Padilha, que deve concorrer ao governo do São Paulo, é filiado ao PT e faz parte da cota de ministros indicados pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Sua indicação provocou a primeira polêmica por ser proprietário da firma de consultoria em saúde Consaúde Consultoria, que presa serviços a prefeituras paulista, o que contraria a legislação do município de São Paulo, mas é "legalmente" permitida em outras cidades do Estado.

Agora, volta a chocar a opinião pública ao editar e publicar Portaria nº 1.253, de 12 de Novembro de 2013, ainda da gestão Alexandre Padilha, que dificulta o acesso à mamografia bilateral para o rastreamento de câncer em mulheres com até 49 anos. A Portaria diminui o repasse de verbas da União destinadas a realização de mamografias pelos municípios e estabelece que as mulheres com até 49 anos podem realizar apenas a mamografia unilateral, que não diagnostica o câncer, serve apenas para o acompanhamento do tratamento de pacientes já com a doença.

Veja também