Menu
sábado, 27 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
Política

Odilon mostra desconhecimento sobre educação e diz que vai acabar com a Caravana da Saúde

Na ânsia de criticar a administração, o juiz mentiu sobre o desempenho do Estado na Educação

18 setembro 2018 - 15h13Por Redação

O candidato do PDT ao Governo do Estado, Odilon de Oliveira, apresentou dados falsos sobre educação em entrevista ao jornal Correio do Estado, nesta terça-feira (18), e disse que vai acabar com o programa Caravana da Saúde.

Na ânsia de criticar a administração de Reinaldo Azambuja, o juiz mentiu sobre o desempenho do Estado na Educação. “O Sistema de Avaliação da Educação Básica [Saeb] publicou recentemente uma pesquisa sobre todos os estados e Mato Grosso do Sul é o terceiro pior em educação. Nada vai pra frente sem educação e Mato Grosso do Sul só perde para o estado do Pará e do Amazonas. Isso é uma grande vergonha”, disse.

Na verdade, em Língua Portuguesa, Mato Grosso do Sul obteve resultado acima da média nacional em todas as séries avaliadas e em Matemática o desempenho dos alunos sul-mato-grossenses também ficou acima em duas das três séries avaliadas (alunos do 9º ano e da 3ª série do ensino médio). Os dados são públicos e podem ser acessados por qualquer um no endereço: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/saeb/2018/documentos/presskit_saeb2017.pdf

O Saeb é um processo de avaliação que mede níveis de aprendizagem em Língua Portuguesa e Matemática. Os resultados de aprendizagem dos estudantes, apurados no Saeb; juntamente com as taxas de aprovação, reprovação e abandono, apuradas no Censo Escolar; compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

E no Ideb, que é o principal indicador da qualidade de ensino no País, o desempenho positivo de Mato Grosso do Sul na educação também foi confirmado. As escolas da rede pública estadual avançaram em todas as etapas da educação: anos iniciais do Ensino Fundamental (4ª série e 5° ano), anos finais do Ensino Fundamental (8ª série e 9° ano) e Ensino Médio (3° ano).

Caravana

Odilon também aproveitou o espaço cedido pelo jornal para atacar o maior programa de saúde de Mato Grosso do Sul. Ele chamou a Caravana da Saúde de “enganação”, “ilusão” e “perda de tempo” e afirmou que vai acabar com o projeto. “A população viveu de ilusão, como se fosse um circo, um mágico ilusionista”, disse.

“Ela [a Caravana] pode até ser mantida provisoriamente, mas terá que se submeter a uma auditoria. Não posso desarticular assim que tomar posse, mas tudo será feito para isso.”, declarou.

Além da reestruturação da saúde por meio da compra de equipamentos e reforma, reestruturação e construção de hospitais, a Caravana da Saúde, feita por Reinaldo Azambuja, reduziu a fila da vergonha realizando mais de 500 mil atendimentos, 60 mil cirurgias, 150 mil consultas e 10 mil exames de alta complexidade.