Menu
sábado, 31 de outubro de 2020
Política

PF quer investigar ministro do Trabalho por gasto 'fantasma'

Corrupção

03 março 2014 - 10h50Por Dirceu Martins

Partindo das revelações de um ex-dirigente do PDT, John Sievers, ex-presidente da Juventude do partido em Santa Catarina, que assegurou que recebia pagamentos mensais da Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Rio Tijucas e Itajaí Mirim, em 2008, a Polícia Federal concluiu inquérito apontando o ministro do Trabalho, Manoel Dias (PDT). As denúncias foram divulgadas pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Durante as investigações a Polícia Federal colheu depoimentos de outros filiados que confirmaram haver em recebido salários da ONG, sem que trabalhassem para a organização. O ministro, que tem base político-eleitoral em Santa Catarina, nega as irregularidades e diz não temer um inquérito. "Nunca me envolvi em corrupção", disse.

A Polícia Federal, que não pode intimar Dias, pois ele tem foro privilegiado, pede a remessa dos autos ao Supremo, única instância que pode autorizar investigação criminal de ministros. Manoel Dias é acusado como possível corresponsável pela contratação indevida de empregados à empresa ADRVale, com indícios de malversação de verba federal.

O convênio do Ministério do Trabalho com a ADRVale, executado entre 2007 e 2009, ainda na gestão de Carlos Lupi (PDT-RJ), recebeu R$ 6,9 milhões para realização de cursos de qualificação profissional. Lupi deixou o cargo em 2011, antes de ser afastado pela presidente Dilma Rousseff, após denúncias de que cobrava propinas para liberar o registro de sindicatos e por desvios de recursos do partido.

Cinco ex-dirigentes da ADRVale, hoje inativa, foram indiciados por formação de quadrilha, peculato e dispensa indevida de licitação.

Leia Também

Atentado a tiros deixa homem morto e um ferido em avenida de Ponta Porã
Interior
Atentado a tiros deixa homem morto e um ferido em avenida de Ponta Porã
Servidor histórico apresenta propostas para desburocratizar ‘máquina’ de Campo Grande
Política
Servidor histórico apresenta propostas para desburocratizar ‘máquina’ de Campo Grande
PM mata homem em confusão envolvendo segurança de conveniência na Vila Rica
Cidade Morena
PM mata homem em confusão envolvendo segurança de conveniência na Vila Rica
Barbárie: três pessoas são executadas a tiros de grosso calibre no Jardim Sumatra
Cidade Morena
Barbárie: três pessoas são executadas a tiros de grosso calibre no Jardim Sumatra