(67) 99826-0686

Picarelli é escolhido para analisar viabilidade de abertura da CPI dos Fantasmas

Deputado será o relator do pedido de Marquinhos Trad na CCJR

25 OUT 2016
Airton Raes
13h44min
Foto: Roberto Higa

O deputado estadual Maurício Picarelli (PSDB) foi escolhido como relator do pedido de abertura da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos Fantasmas, apresentado pelo candidato a prefeitura de Campo Grande, o deputado estadual Marquinhos Trad (PSD).

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Junior Mochi (PMDB), encaminhou a solicitação para que a CCJR (Comissão de Constituição Justiça e Redação) se manifeste sobre a viabilidade para abrir a investigação.

Caberá à Picarelli emitir parecer avaliando se o requerimento apresentado por Marquinhos atende a todos os requisitos exigidos pelo regimento interno da Assembleia Legislativa como, por exemplo, a existência de fato determinado para ser investigado durante a CPI.

De acordo com o presidente da Comissão, deputado Lídio Lopes (PEN), Picarelli tem que entregar o parecer na próxima sessão da CCJR, que acontece após as eleições. A esposa de Lídio Lopes, Adriane Lopes, é candidata à vice-prefeita na chapa que tem Marquinhos Trad como candidato a prefeito.

O regimento interno da Assembleia Legislativa exige que, para uma CPI ser instaurada, é necessário apresentar um fato de terminado. “Considera–se fato determinado o acontecimento de relevante interesse para a vida pública e a ordem constitucional, legal, econômica e social do Estado, que estiver devidamente caracterizado no requerimento de constituição da Comissão”, explica o regimento.

Marquinhos Trad se defende das acusações de que foi nomeado na Assembleia Legislativa, em junho de 1986, ao mesmo tempo em que cursava a faculdade de direito no Rio de Janeiro. O diploma do parlamentar data de dezembro de 1986, o que levantou a dúvida de que Marquinhos supostamente teria sido funcionário 'fantasma' da casa de Leis.  

Veja também