ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

População fez raio-x na Câmara e agora quer paz e harmonia, destaca Betinho

O parlamentar ingressou na Casa de Leis após renúncia do ex-vereador Alceu Bueno

6 NOV 2016
Rodson Willyams
10h00min
Foto: André de Abreu

O vereador Roberto Santana, do PRB, reeleito com 3640 votos, afirma que o seu posicionamento na Câmara Municipal foi essencial para o seu retorno à Casa de Leis. O parlamentar chegou em abril de 2015, após a renúncia do ex-vereador Alceu Bueno, envolvido em um escândalo de exploração sexual de menores de idade.

Betinho lembra que entrou justamente em um momento que a Câmara Municipal vivia um período de turbulência, com vereadores sendo ouvidos pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), troca de prefeitos acontecendo e exigindo posicionamentos dos vereadores. "Foi muito desafiador e entrei no meio da maior turbulência política, posso dizer da história de Mato Grosso do Sul. Mas é nestes momentos críticos, que temos a oportunidade de nos destacar e fazer os nossos devidos posicionamentos", pontua.

Roberto Santana afirma que o seu partido, o PRB, era da base aliado do ex-prefeito Gilmar Olarte, mas que devido à sua sensibilidade, ele decidiu tomar outro caminho. "Acredito que esse meu posicionamento na época, na política, foi o que me deu respaldo para ser o 12º vereador mais votado em meio a 700 candidatos a vereadores. Tive uma votação expressiva, inclusive, em relação a muitos outros candidatos, e isso foi uma surpresa para todo mundo, mas foi muito positivo".

Para 2017, Betinho afirma que  deve lutar pelas causas dos agentes de saúde. "Em 1996, foi retirado deles a insalubridade e vou trabalhar para que isso volte. São eles que ficam expostos ao sol. No seu trabalho, eles acabam tendo contado com pessoas que tem doenças contagiosas, e então, há essa necessidade que o direito volte aos seus rendimentos. O recurso tem, é uma verba federal, então estou apenas lutando por direito que foi retirado".

Ele também quer priorizar recursos para os Ceinfs (Centros de Educação Infantil) de Campo Grande, por meio dos fundos sociais. "Além disso, quero criar projetos de lei para esse setor. Há, por exemplo, para que os brinquedos dentro dos Ceinfs sejam lúdicos e pedagógicos, isso é importante para o desenvolvimento deles", revela.

Betinho ainda destaca outro projeto para manter assistentes sociais dentro das escolas. "Já teve um projeto semelhante, mas como oneraria o município, não foi levado adiante. O pedagogo, a função dele é estar na sala de aula, direcionado as ações. Mas para acompanhar outras situações seria necessário ter um assistente social. Na realidade, uma equipe multidisciplinar, como assistente social e um psicólogo. Mas vejo a necessidade de desenvolver um projeto piloto, pequeno, devido às condições econômicas e, quem sabe depois, por meio deste projeto, espalhar para as demais escolas. Mas essa é uma linha que vou trabalhar", comentou.

O vereador, nesta legislatura, conseguiu aprovar dois projetos: um que visa a segurança do trabalho e outro que dá a isenção em concursos públicos a doadores de medula óssea. "São projeto simples, mas que ajudam a população. Por exemplo, esse da medula, teve uma mulher que veio até o meu gabinete agradecer, que estava sem dinheiro para fazer o concurso, ele custava R$ 100, e por ser doadora de medula, foi deferido o pedido dela. E o pessoal do Hemosul me disse que aumentou em 20% o banco de doação".

Recado

Politicamente falando, ara o parlamentar, a população mandou um recado para a Câmara Municipal nessas eleições. "Ficou claro o recado para todos os eleitos. O povo quer trabalho e não essas divergências políticas. O recado foi muito forte e, no fim, vejo que todo mundo perdeu com isso. Hoje, por exemplo, você não vê obra em Campo Grande".

E finaliza: "pelo raio-x que a gente faz na Câmara, a população expressou o sentimento de que quer paz e harmonia. Por isso, foram eleitos além de pastores, a qual pertenço, há delegados, Polícia Federal e filho de juiz. Eu agradeço a confiança que depositaram em mim e vou trabalhar por toda Campo Grande". 

* Matéria alterada às 10h27 de 07/11 para correção do partido do vereador

Veja também