TCE MAIO
(67) 99826-0686
Camara Maio

Prefeito eleito discute prioridades para ‘devassa’ na prefeitura da Capital

A equipe de transição terá a primeira reunião com o prefeito Alcides Bernal (PP) amanhã

2 NOV 2016
Diana Christie
13h30min
Foto: Geovanni Gomes

O prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD) realizou, na manhã desta quarta-feira (2), reunião com a equipe de transição para discutir os primeiros passos durante a ‘devassa’ nas contas públicas da prefeitura de Campo Grande.  O objetivo é conhecer de perto a realidade da cidade para definir as primeiras ações em 2017.

De acordo com a assessoria de Marquinhos, a equipe de transição terá a primeira reunião com o prefeito Alcides Bernal (PP) amanhã (3). Segundo as regras estipuladas pelo TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado), o pepista deverá apresentar três nomes de sua gestão para auxiliar o grupo no diagnóstico da cidade.

“O prefeito adiantou que fará de tudo para nos ajudar e acredito que a transição será muito positiva”, declarou Marquinhos. “Com acesso as licitações, contratos, projetos em andamento, relação dos servidores e o resto a pagar teremos condições de definir as primeiras medidas para começar com o pé direito a nossa administração”, continua.

A equipe de transição do prefeito eleito é composta pelos advogados Gilberto Cavalcante e Alexandre Ávalos Santana e pelo economista Pedro Pedrossian Neto. “A partir da reunião de amanhã, definidos o nosso cronograma de trabalho”, acrescentou Marquinhos. Eles têm até o final de dezembro para realizar a radiografia da prefeitura.

Perfil da equipe

Conforme a assessoria do prefeito eleito, Gilberto Cavalcante tem mais de 40 anos de experiência em administração pública estadual e municipal. Ocupou os cargos de fiscal de rendas, secretário-adjunto de Fazenda e auditor-geral do Estado.

Neto do ex-governador Pedro Pedrossian, o economista Pedrossian Neto foi secretário-adjunto na antiga Seprotur (Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo) e, no mesmo ano, foi membro do Conselho de Administração do Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso do Sul).

Já Alexandre Ávalo atua como professor de várias universidades e é pós-graduado em Direito Processual Civil e em Direito Constitucional pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) do Rio de Janeiro, além de mestrando em Direito na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). Ele é coautor do Manual de Direito Processual Brasileiro e coordenador e autor de vários livros.

A Câmara Municipal também deve participar do processo de transição entre as administrações, com o auxílio dos vereadores Lívio Viana (PSDB), Carlão (PSB), Otávio Trad (PTB), Carla Stephanini (PMDB), Eduardo Romero (Rede), Herculano Borges (SD), Mario Cesar (PMDB) e Eduardo Cury (SD).

Veja também