(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Prefeito eleito se articula para Campo Grande não perder R$ 498 milhões

Nesta terça-feira Marquinhos visitou quatro ministérios

9 NOV 2016
Da Redação
15h06min
Foto: Divulgação

O prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD) se articula em Brasília para Campo Grande não perder R$ 498 milhões em projetos e financiamentos. Ontem (8), ele passou por quatro ministérios e participou de reunião com a deputados federais e senadores para pedir apoio e mobilização para evitar prejuízos à Capital.

Só pelo PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) são cinco contratos paralisados, na ordem de R$ 165,8 milhões, dois quais, até agora, R$ 65 milhões foram liberados. “Hoje, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) está em Brasília e vai pedir apoio ao ministro das Cidades (Bruno Araújo) para não deixar perder os R$ 100 milhões restantes”, contou Marquinhos.

Entre as obras, está a revitalização da Avenida Ernesto Geisel. “Esse projeto está na eminência de a gente perder o dinheiro”, disse o prefeito eleito. “É preciso dar sequência aos cinco contratos, fazer a licitação, escolher a empreiteira. O recurso já está liberado na Caixa, mas os trâmites precisam ser feitos para a gente movimentar a verba”, completou.

Já em financiamentos do FGTS pelo PAC Mobilidade Urbana, Campo Grande tem cinco autorizados, que totalizam R$ 552 milhões. Do total, R$ apenas R$ 154 milhões foram liberados até agora. Na lista, figuram obras como o manejo de águas fluviais, urbanização de favelas e pavimentação de ruas, em bairros como Nova Campo Grande, Vila Nasser, Nova Lima e Jaci, além de construção de viadutos e terminais.

Segundo superintendentes da Caixa informaram ao prefeito eleito, 90% do projeto de manejo de águas fluviais está pronto. Por outro lado, apenas 22% da pavimentação de ruas saiu do papel. O asfalto, por exemplo, ainda nem começou em bairros como Nova Campo Grande e Nova Lima. “O desafio é grande, mas com muito trabalho, união de forças e superação não vamos deixar a Capital perder esses recursos”, assegurou Marquinhos.

Ainda em Brasília, o prefeito eleito conseguiu no Ministério da Educação garantia da conclusão de obras paradas em 14 Ceinfs (Centros de Educação Infantil). Já no Ministério da Saúde, ele viabilizou apoio para ações de prevenção ao combate do mosquito causador de doenças como a dengue e a zika. “Temos que ficar atentos, nos próximos meses a chuva e o calor aumentam e uma equipe do ministério virá a Campo Grande organizar ações de prevenção”, contou Marquinhos.

Sobre os secretários da futura administração, o prefeito eleito ainda não revelou nomes, mas adiantou que sua escolha será norteada pela sigla CHAL, que significa Conhecimento, Honestidade, Atitude e Lealdade.  

Veja também