Menu
terça, 09 de março de 2021
Política

Protesto contra Energisa já conta com apoio de 300 vereadores de MS

Concessionária da energia elétrica estaria praticando reajustes exagerados, segundo consumidores

05 fevereiro 2019 - 19h00Por Celso Bejarano
Protesto contra Energisa já conta com apoio de 300 vereadores de MS

Ao menos 300 dos 800 vereadores de Mato Grosso do Sul já disseram que vêm à reunião na Câmara Municipal de Campo Grande, dia 20, onde vão debater alternativas para pressionar a Energisa a se justificar sobre os seguidos aumentos na conta de energia elétrica.

Além do manifesto dos vereadores, deputados estaduais também têm sido chamados para a audiência.
“Sabemos que é da Assembleia Legislativa a responsabilidade em fiscalizar a concessão dada a Energisa, mas a Lei Orgânica do município nos obriga a examinar o valor da conta, um exagero conforme dezenas de relatos de consumidores. Isso é nosso papel”, afirmou o vereador Valdir Gomes (PP).

Gomes disse que o número de vereadores na audiência deve aumentar até a data combinada. Segundo ele, os parlamentares municipais devem trazer abaixo-assinados como meio forçar os executivos da Energisa a se explicarem a razão do reajuste, tido por ele, como um “absurdo”.

Valdir Gomes disse que pagava em torno de R$ 1 mil na conta mensal da energia elétrica, neste mês, subiu para R$ 2 mil. “Pedi à empresa que fosse a minha casa para ver se há alguma irregularidade, mas até agora, nada. Acho que no relógio marcador do consumo de energia está cheio de rato, isso sim”, afirmou o vereador.

A ideia dos vereadores é agendar reuniões em Brasília ou com os diretores da empresa. “E também que o Procon municipal se instale dentro da Energia. Eles [concessionária] não são soberanos, quem é soberano nessa vida é Deus”, protestou.

Enquanto Gomes discursava sobre a reunião do dia 20, ao menos oito dos 29 vereadores fizeram fila no microfone para apoiar a propósito do que já chamam da “marcha dos vereadores”.