TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Provas contra Amorim são fortes e soltura é injusta, diz Bernal

06 outubro 2015 - 13h15Por Rodson Willyams e Anna Gomes

O prefeito Alcides Bernal, do PP, voltou a comentar sobre a investigação da Operação Coffee Break , que aponta o empresário João Amorim e prefeito afastado Gilmar Olarte como mentores da cassação do chefe do Executivo, em 2014. Por vias judiciais, Amorim conseguiu se livrar da prisão, mas Olarte segue preso no Presídio Militar em Campo Grande. A soltura foi criticada por Bernal.

Na visão do prefeito, o pedido que liberou João Amorim da prisão temporária foi injusta devido às provas que pesam contra ele e se tornaram públicas. "Respeito a decisão da Justiça, mas a considero injusta porque as provas contra ele são fortes", declarou.

E ainda questionou: "alguém que conversa e dá cafezinho para a cassação de um prefeito eleito pelo povo cometeu um crime não só com o prefeito, mas com toda a sociedade".

Bernal ainda comentou sobre o seu ex-vice Gilmar Olarte. "A prisão dele está procedendo conforme deve ser. Todo mundo acha que está demorando muito. Mas como advogado, acredito que a Justiça tem seus trâmites e tem que ser respeitada", finalizou.