(67) 99826-0686
ENTREGAS

PT segue determinação nacional e rejeita alianças com Rose ou Marquinhos

'Não aceitamos apoiar os partidos que foram favoráveis ao golpe parlamentar', diz partido

7 OUT 2016
Rodson Willyams
09h27min
Foto: Geovanni Gomes / Arquivo

A Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores de Campo Grande decidiu seguir a orientação da Comissão Executiva Nacional do partido e anunciou, por meio de nota oficial, que não apoiará nenhuma das candidaturas, tanto do PSDB quanto do PSD, neste segundo turno na Capital. A decisão foi tomada na última quinta-feira (5), mas somente anunciada nesta sexta-feira (7).

Em nota, a Executiva Municipal reconhece o resultado do processo democrático da escolha feita por parte da população campo-grandense, mesmo sabendo que a maioria (167.922) dos eleitores preferiu não votar, anular ou votar em branco, ou seja, 20 mil eleitores a mais que o primeiro colocado no pleito, que somou pouco mais de 147 mil votos.

E ainda ressalta que sofreu ataques. "Não podemos deixar de lembrar que nossa candidatura também sofreu com a campanha ofensiva desferida contra o PT pela mídia monopolizada e os aparatados da classe dominante, por meio das operações 'boca de urna', com o único objetivo de criminalizar o partido, que resultou na derrota profunda do campo democrático-popular e no avanço conservador no Estado".

O partido ainda lembra o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. "Como a Executiva Nacional, nós não aceitamos apoiar os partidos que foram favoráveis ao golpe parlamentar que afastou a presidente Dilma Rousseff, eleita pela maioria da população brasileira, e que estão unidos para dar continuidade a esse golpe, só que dessa vez, nos trabalhadores, votando no Congresso Nacional a PEC 241, a PEC do arrocho, o PL do Pré-Sal e a MP da reforma do ensino médio, medidas que o PT vai continuar lutando contra e em favor da classe trabalhadora".

E por fim, ainda afirma: "ao lado dos campo-grandenses, do povo brasileiro, dos demais partidos progressistas e dos movimentos sociais, nós, petistas continuaremos, nas urnas e nas ruas, a lutar contra o governo usurpador e a retirada de direitos e por uma Campo Grande com desenvolvimento econômico social e sustentável, em que as pessoas possam compartilhar a gestão. Por isso, deixamos claro que a posição oficial da Executiva Municipal de Campo Grande é de não apoiar nenhuma das candidaturas neste segundo turno na Capital. Não faremos aliança".

O partido teve com candidato a prefeito, o vereador de Campo Grande, Marcos Alex. Na Câmara Municipal, o partido diminuiu a bancada para a próxima legislatura e só deve contar com o atual vereador Ayrton Araújo, que foi reeleito. 

Veja também