TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
segunda, 23 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Política

Puccinelli surpreende e desiste de pedido de liberdade no STF

A petição foi protocolada na tarde desta sexta-feira (10)

10 agosto 2018 - 16h17Por Diana Christie e Celso Bejarano

A defesa do ex-governador André Puccinelli, do filho dele, André Júnior, e do advogado João Paulo Calves desistiu de pedido de liberdade em tramitação no STF (Superior Tribunal Federal). A petição foi protocolada na tarde desta sexta-feira (10) e a informação confirmada pela assessoria do órgão.

A defesa vem “respeitosamente, perante Vossa Excelência, após o referido HABEAS CORPUS levar mais de uma semana para ser-lhe concluso, requer-lhe a desistência do mesmo, considerando os entraves e dificuldades que, provavelmente, Vossa Excelência encontrará para superar a Súmula 691”.

O trio foi preso pela Polícia Federal em 20 de julho, denunciados por corrupção. A defesa dos investigados já havia apelado ao TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região - SP) e ao STJ (Supremo Tribunal de Justiça), que negaram o habeas corpus. Ainda não há informações sobre os próximos passos.

Sem esperanças, Puccinelli também desistiu de concorrer ao governo do Estado antes das convenções e indicou a senadora Simone Tebet (MDB) em seu lugar, que entrou na disputa ao lado do promotor Sérgio Harfouche (PSC).

Prisão

André Puccinelli, o filho e o advogado foram presos pela criação do Instituto Ícone de Estudos Jurídicos que, para o MPF (Ministério Público Federal), funcionaria para gerenciar dinheiro de propina.

JBS, a principal empresa investigada na Lava Jato, pagava a Puccinelli altas somas em dinheiro, que ia para a conta da Ícone, depois eram repassadas a integrantes do esquema do ex-governador.

Em troca, a JBS era beneficiada com incentivos fiscais. A empresa seria de André Júnior, mas, no papel, quem seria o dono é o advogado João Paulo Calves, o “testa de ferro” da trama, para o MPF.