ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686

Querendo proibir Uber, Bernal já emprestou dinheiro para cooperativa de táxi

Justiça determinou que Coopertaxi devolva R$ 106 mil para Bernal

6 DEZ 2016
Airton Raes
07h00min
Foto: Arquivo Top Mídia News

Um pouco antes da polêmica declaração do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), de que o aplicativo Uber é ilegal e necessita regulamentação, a Justiça determinou, no início do ano, que a  Coopertaxi (Cooperativa dos Condutores Autônomos Rodoviários de Campo Grande) pague os R$ 106 mil que Bernal emprestou para a cooperativa.

Em 2006, Alcides Bernal emprestou a quantia através de um cheque para a entidade, na época em que era administrada por Waltrudes Pereira Lopes. A ajuda, segundo Bernal, ocorreu porque a cooperativa se encontrava em dificuldades financeiras, “sem combustível e devendo para o posto” de combustíveis. “Foi um empréstimo”, disse o prefeito em 2012.

Em 2009, a Coopertaxi ingressou com ação para o não pagamento do débito, alegando  que a dívida não se encontrava vinculada à atividade cooperativa porque, para isso, era necessário realizar assembleia geral, fato que não ocorreu. Foi mencionada, ainda, a incapacidade mental do então dirigente para assumir obrigação cobrada.

A juíza Sueli Garcia Saldanha derrubou os argumentos expostos pela Coopertaxi e determinou que devolva o valor de R$ 106,3 mil ao prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal, corrigido monetariamente e com juros moratório de 1% ao mês a contar de julho de 2009. 

Veja também