(67) 99826-0686
entregas

Secretários tentam livrar prefeito de cassação

Depoimentos

18 NOV 2013
Juliene Katayama
10h38min
Foto: Divulgação

Das 10 testemunhas escolhidas pelo prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), para depor na Comissão Processante, sete são seus subordinados. Nesta semana, será a vez dos secretários municipais prestar depoimento e tentar livrar o Chefe do Executivo da cassação.

O primeiro a ser ouvido será Ivandro da Fonseca que responde pela pasta da Saúde. Ele deve comparecer amanhã (19), às 14h. Em seguida, será a vez de Kátia Castilho, diretora-presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran). Thais Helena, secretária de Assistência Social, encerra as instruções de terça-feira.

Na quarta-feira (20), Ricardo Ballock, secretário de Administração, e José Chadid, de Educação, prestam depoimento aos vereadores da comissão.

Para encerrar as oitivas de defesa de Bernal, o secretário de Planejamento, Finanças e Controle, Wanderlei Ben Hur, e a coordenadora-geral da Central de Compras e Licitações, Gislaine Penzo Barbosa, serão os últimos a defenderem o prefeito na quinta-feira (21).

Segundo a comissão, nenhum secretário é obrigado a comparecer nas oitivas. Mas a ausência poderá evidenciar a culpabilidade do denunciado, no caso o prefeito.

Última cartada - O prefeito Alcides Bernal será ouvido na próxima segunda-feira (25) e será o último a ser ouvido pela Comissão Processante. Ele também  não é obrigada a comparecer para prestar esclarecimento aos vereadores sobre as denúncias.

O Legislativo acusa Bernal de irregularidades em contratos emergenciais firmados entre a prefeitura e empresas prestadoras de serviço. Além disso, também houve denúncias de irregularidades em pagamentos feitos pelo Executivo. 

Veja também