TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
domingo, 26 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Política

Senador do DF mostra como fazer política sem gastar e ‘humilha’ bancada de MS

José Reguffe tem gastos próximos de zero, já senadores do Estado têm todos contas acima de 100 mil reais

29 julho 2019 - 13h30Por Vinícius Squinelo

“Não há como fazer política sem gastar. Impossível não ter funcionários! Ser político é ter uma equipe grande e custosa”. Essas são algumas das afirmações comuns na classe política de todo País. Teoria que está sendo desmontada na prática pelo senador José Reguffe, um dos parlamentares de maior destaque hoje no Senado Federal, e que tem gastos próximos do zero, ainda mais se comparado à bancada de Mato Grosso do Sul.

Em todo ano de 2019, Reguffe gastou exatos 257,30 de verbas públicas com alugueis de imóveis, materiais de consumo, locomoção, hospedagem, alimentação, combustível, divulgação, segurança e passagens aéreas. Tem uma equipe total de oito servidores em seu gabinete.

Agora vamos aos comparativos com os três senadores de Mato Grosso do Sul. Soraya Thronicke, do PSL, gastou R$ 146.809,17 com os mesmos itens. Hoje emprega 23 assessores, seis deles trabalham no escritório político, em Campo Grande, e 17 no gabinete, em Brasília. 

Quem mais emprega, entre os parlamentares de MS, é o senador Nelsinho Trad, do PSD. Portal da Transparência do Senado indica que trabalham pelo mandato do ex-prefeito de Campo Grande, no gabinete, em Brasília, 26 pessoas. Outras 33 (total de 58) atuam na capital sul-mato-grossense, no escritório de apoio do parlamentar. De gastos, acumula neste ano um montante de 126.861,87 reais.

Senadora Simone Tebet, do MDB, prestou conta de 102.456,13 reais gastos com dinheiro público. Dá hoje emprego a 23 assessores, 15 dos quais atuam no gabinete dela, em Brasília, e outros sete cumprem expediente, segundo o Portal da Transparência do Senado, no escritório político da parlamentar, em Campo Grande. 


(Transparência mostra gastos próximos do zero / imagens: reprodução e divulgação Câmara dos Deputados)

O PASSADO
Reguffe pode ser ‘acusado’, com razão, de ser milionário mesmo antes da política. Porém, a bancada de MS não fica atrás. Simone é de família de políticos, e nasceu sem nenhum tipo de problemas financeiros. Mesma situação de Nelsinho. E ambos ainda têm larga carreira, e ganhos, dentro da política.

Soraya, que é política de primeira viagem, é advogada de renome no Estado, onde mantém escritório próprio.