(67) 99826-0686
Reviva centro

Vamos trabalhar de forma incansável na assistência a saúde em Campo Grande, garante Lauro Davi

Lauro disputa a prefeitura de Campo Grande pelo PROS

31 AGO 2016
Airton Raes
11h55min
Foto: André de Abreu

O candidato à prefeitura de Campo Grande pelo PROS, Lauro Davi, tem como prioridade do plano de governo a gestão adequada da saúde, integrada com as outras áreas. Valorização dos servidores públicos, investimentos em educação, planejamento da execução das obras públicas e investimentos na segurança pública.

Em relação à saúde, Lauro Davi destaca que o primeiro passo é o diálogo com a classe médica. “Vamos trabalhar de forma incansável na assistência a saúde. Sem o Respeito e valorização desse profissional, você não consegue atender a população. Temos que organizar junto com os profissionais da saúde os programas que visam atendimento no local. Valorização e respeito. Pagando esses profissionais, como fizemos na Cassems. Quando começamos era descreditado o atendimento da Cassems. Hoje não atendemos só o estado de Mato Grosso do Sul com uma politica séria, mas fizemos convênio com 25 municípios dentro de um programa que respeita o profissional. E que tenha vontade de trabalhar para atender a população”, disse.

O candidato também afirmou que vai fazer uma politica de atendimento a saúde integrada com os programas sociais do município, estado e União. “Unidades de pronto atendimento da saúde da família têm que ser eficazes. Fundido com os programas sociais que visam melhorias de qualidade de vida na residência das pessoas ajuda muito. Precisamos de um transporte coletivo mais humano. O transporte coletivo inadequado deixa as pessoas em condições sub-humanas. Deixa o cidadão com stress”, completou.

Na educação, Lauro Davi lembra que é obrigação do município e pretende manter a educação dentro dos melhores níveis de qualidade, tanto para os alunos como para os profissionais da educação. “Temos que discutir e oferecer aos profissionais da educação as condições de trabalho. A valorização profissional. A modernização do sistema e revisão curricular. Transformar a escola em um ponto agradável. Tanto no aspecto de acolhimento da criança como na metodologia de ensino que as escolas adotam”, afirmou.

Em relação à infraestrutura, o candidato defendeu maior atenção aos bairros da periferia da cidade, possibilitando o fluxo seguro dos veículos, e também das vias que não receberam pavimentação. “Hoje tapa buraco é o grande debate, pelo menos da malha viária de Campo Grande. Já teríamos que ter percebido que o que está sendo feito, está sendo feito de forma errada. A qualidade feita e os escândalos mostram isso, que está sendo feito só para manter os ganhos, muitas vezes ilícitos. Mas antes precisa fazer toda a estrutura de drenagem, água e esgoto. Tratar as pessoas da periferia com mais respeito. Tem ruas que você não transita por falta de manutenção. Temos lugares em Campo Grande que não tem a passagem de uma máquina há anos. É possível uma estrutura para permitir o acesso e condições de higiene e limpeza”, continuou.  

Ele também defendeu a rediscussão da coleta de lixo em Campo Grande. “Uma política para preservar o ambiente e garantir o mínimo da limpeza urbana”. Também defendeu a criação de um cinturão verde na Capital. “Campo Grande já suporta um programa de cinturão verde para poder gerar emprego como aumentar a produção dos hortifrúti na região de Campo Grande, que tem importação muito grande desse tipo de alimento”, afirmou.

Outra questão levantada pelo candidato é a inclusão social para todas as categorias aproveitando os programas municipais, estaduais e federais. ”Vamos manter as famílias com mais necessidade em um programa d e inclusão social. Politica mais séria na questão da habitação. Somado a isso uma politica mais humanizada para o transporte coletivo. A massa de trabalhadores depende do transporte público e tenha a comodidade e melhores condições de acesso ao trabalho”, concluiu. 

Veja também