Menu
terça, 18 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Vereadores lamentam prisão de Delcídio e acreditam em volta por cima

25 novembro 2015 - 15h26Por Rodson Willyams

Os vereadores petista da Câmara Municipal de Campo Grande saíram em defesa do senador Delcídio do Amaral e foram unânimes ao afirmar que há uma 'perseguição política' contra o PT. Para eles, o objetivo é enfraquecer o governo e chegar mais perto do Palácio do Planalto. As declarações foram concedidas nesta terça-feira (25), na Casa de Leis.

A vereadora Thais Helena - cassada, mas ainda oficialmente no cargo - não acredita que as provas que envolvam o senador sejam verdadeiras. "Eu duvido disso, quem é que vai produzir provas contra si mesmo?  Ele é um homem importante por negociar com as demais lideranças dentro do Senado. Por isso, não acredito e vejo que o foco é o PT", declarou.

Outro a comentar a prisão foi o vereador Marcos Alex. "O que me estranha é que há tantas provas, por exemplo, contra o Eduardo Cunha [ do PMDB, presidente da Câmara Federal] e a Justiça não dá o mesmo tratamento que dá a ele ao PT ou a qualquer outro partido. Não contesto a prisão, até porque eu não conheço o processo, mas lamento a prisão".

Para Ayrton Araújo a notícia foi recebida com surpresa. "Quem é petista está de luto. Hoje o céu escureceu para nós", lamentou. No entanto, o vereador afirmou que Delcídio vai conseguir reverter a situação. "Acredito que o senador vai conseguir se sobressair desta situação. Ele é o 5° homem mais influente e mantém uma ligação com a presidente Dilma Rousseff, ele estava mais perto dela e sabe o que ela pensa por isso foi alvo".

Cortina de fogo

De acordo com a Thais Helena, a prisão do senador foi apenas uma peça. "Eu vejo que o objetivo é chegar mais parto do gabinete da presidência. Ele é visto com um homem importante dentro do governo, justamente por negociar com as demais lideranças e transitar no meio de outros partidos. Por isso, foi o foco".

Para Araújo, o fato de Delcídio ser preso pode colocar a presidente em uma situação delicada. "Eu vejo que isso afeta, abala e enfraquece o governo. Mas acredito que ela deva tomar providências, porém, vejo que o foco é o governo".

Thais Helena ainda explica que o Partido dos Trabalhadores não é corrupto. "O partido não é corrupto, aliás nenhum é, o que acontece é que temos pessoas dentro do quadro que podem ter cometido alguns atos, para esse eu defendo a livre investigação. Mas o partido não é corrupto".