(67) 99826-0686
Origem - entregas

VÍDEO: Existe uma ‘mafiocracia’ dominando Mato Grosso do Sul, dispara Bottura

'Tudo combinado em churrascos e pescarias', afirma

28 OUT 2016
Vinícius Squinelo
07h00min

Mafiocracia. Neologismo usado para determinar um sistema de governo corrompido, supostamente democrático, mas controlado com mãos de ferro por um pequeno grupo de pessoas, ligadas por laços de sangue ou interesses. É assim que o ativista político Eduardo Bottura define a política de Mato Grosso do Sul, em mudança, mas ainda com resquícios de um forte poder controlador.

“Existe em Mato Grosso do Sul uma sociedade paralela que combina tudo antes do Estado, que só dá aspecto de legalidade do que foi definido em churrascos e peixarias”, opinou Bottura. Confira no vídeo:

Na visão do ativista, conhecido por enfrentar de frente a corrupção regional, existe todo um sistema por trás do sistema, voltado para a manutenção do poder de grupos políticos específicos. Porém, a situação já começou a mudar nos últimos anos.

“Há um novo Estado, nem se compara com 2008, quando comecei minha luta”, conta Bottura. “Mas é uma intensa briga, tenho mais de dez ações contra mim travadas no STJ, ações de um Estado mafiocrata para assassinar civilmente e moralmente qualquer um que os enfrenta”, relata.

Ainda conforme o ativista, esta mafiocracia exigia, por exemplo, 30% dos ganhos de empresa que tentou montar no Estado. “Me falaram que tinha que pagar para o grupo que estava no poder, isso na década passada”.

“O empresário de MS ainda tem medo, não dos coronéis, da oligarquia, mas sim de seus efeitos na economia regional. Vivemos em um Estado que ainda tem um fungo chamado coronéis, que ainda se proliferam e fazem MS ainda ser contaminado e impede seu crescimento”, finaliza Bottura.

Veja também