(67) 99826-0686
REFIS FEV.

Transporte escolar leva calote de prefeitura e alunos da zona rural perdem ano letivo

Estudantes e pais estão desesperados com a situação

18 SET 2016
Thiago de Souza
07h00min
Prefeito Dalton de Souza em visita a Taboco Foto: daltonprefeito.blogspot

Estudantes e familiares da Comunidade São Félix, que fica na zona rural de Taboco, distrito de Corguinho, estão sofrendo pela falta de transporte escolar , interrompido por falta de pagamento da prefeitura de Corguinho. Conforme a denúncia feita ao TopMidiaNews, os 14 alunos da vila estão sem aulas há mais de um mês e sem definição sobre o ano letivo de 2016. 

A Comunidade São Felix fica a 40 km de distância da Escola Municipal Francisco Nogueira Sobrinho, em Taboco. A Kombi, segundo a mãe de um aluno de 12 anos, passa na localidade às 5h30 e chega à escola às 8h, horário do início das aulas. Porém, segundo mães de estudantes outras regiões são afetadas pelo mesmo problema.

A Prefeitura Municipal de Corguinho confirmou o transtorno, por meio de matéria postada no site de notícias do executivo, e atribuiu os problemas à falta de ajuda do governo federal. 

Segundo o prefeito de Corguinho, Dalton de Souza Lima, o transporte escolar na região custa R$ 200.000 mensais, e que "se somadas as ajudas dos governos federal e estadual, não chega a R$ 70 mil". 

Ainda segundo o chefe do executivo, soma-se a isso a redução nos repasses do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), feito pelo Governo Federal, e ressalta que está trabalhando para resolver o problema.  "Nosso desejo é que nenhum aluno perca aula. Mas o município não tem condições de arcar sozinho com tudo.” concluiu. 

Sobre o ano letivo das crianças prejudicadas pela falta de transporte, uma das mães disse que a escola avisou que isso deveria ser conversado lá, mas até agora não há nenhuma novidade. "Nesse 3º bimestre os alunos só foram pra escola uma três vezes", constatou.  

 

 

 

Veja também