PREFEITURA DE MARACAJU MARÇO DE 2024
Menu
sexta, 01 de março de 2024 Campo Grande/MS
DENGUE PREFEITURA MARÇO
Saúde

Funcionária de UPA deitada em cadeiras passou mal e aguardava atendimento, diz Sesau

Acompanhante de paciente denunciou sujeira e se intrigou com a cena

08 dezembro 2023 - 13h00Por Diana Christie

Funcionária de limpeza vista deitada em cadeiras da recepção da UPA (Unidade de Pronto Atendimento Comunitário) Universitário passou mal e aguardava atendimento, segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande.

"A mulher que aparece na imagem não estava se sentindo bem e precisou passar por atendimento. Ela não estava em expediente. Não estava dormindo. No momento em que a pessoa tirou a foto, ela tinha acabado de deitar porque estava com dor nas costas", explica a Secretaria.

O caso

Acompanhante de paciente denunciou sujeira e demora no atendimento, na noite desta quarta-feira (6), na UPA Universitário. “Hoje tive desprazer de ir com urgência nesse Upa Universitário levar o meu esposo com muita dor nos rins. Quando chegamos, ao entrar pra fazer a ficha, um mau cheiro insuportável de mijo, uma urina forte, que afetava o prédio todo”, relata. 

O desabafo foi publicado no grupo ‘Aonde não ir em Campo Grande’, do Facebook. Segundo ela, dois colaboradores da limpeza estavam descansando nos bancos. “Ao ficar ali no aguardo, notei dois colaboradores da limpeza, uma delas deitada no banco da recepção, como se a unidade estivesse higienizada”, descreve. 

A campo-grandense fala ainda sobre a demora pelo atendimento. “Não sei o que era pior, a demora ou o cheiro forte de urina na unidade de saúde toda. [...] Isso é uma falta de respeito por nós que pagamos o nosso imposto e passar por isso é um tapa na nossa cara. Gente faça que essa denúncia chegar ao responsável. Não merecemos essa humilhação”, finaliza. 

Além de apurar a situação envolvendo a funcionária, a Sesau informou que a unidade estava com o quadro médico completo e todos os pacientes estavam sendo atendidos dentro do tempo protocolar, que é de até 4h para casos de menor gravidade.