Solurbe - corrida do meio ambiente 18/04 a 08/05
(67) 99826-0686
ENTREGAS

Com poucos treinos e mudanças, Ricardo sofre para ajeitar o São Paulo

Mesmo com pouco tempo para trabalhar, Ricardo mantém o otimismo

2 OUT 2016
Globo Esporte
13h42min
Foto: Mauro Horita

Já virou rotina no São Paulo. A cada jogo, Ricardo Gomes altera a escalação da equipe. Ele só repetiu o time uma vez desde que foi contratado. Para quarta-feira, contra o Sport, em Recife, o técnico terá de mexer em três posições em relação ao time que ficou no 0 a 0 com o Flamengo, sábado à tarde, no Morumbi. Só que ele não terá muito tempo para trabalhar essa equipe, já que a reapresentação está marcada para segunda-feira e a delegação já viaja na terça.

Para começar, o meia Cueva e o volante Wesley levaram o terceiro cartão amarelo e terão de cumprir suspensão automática. O peruano seria desfalque de qualquer maneira, já que viajará para servir à seleção do seu país nas Eliminatórias sul-americanas para a Copa de 2018. Pelo mesmo motivo, Mena também não atuará no Nordeste. Ele estará na seleção do Chile.

Na zaga, ainda deverá ocorrer uma quarta mudança, já que Maicon deverá ter condições de jogo para substituir Lugano e formar dupla com Rodrigo Caio. Ricardo Gomes elogiou a atuação do uruguaio, mas ressaltou que ele tem dificuldades físicas de atuar quando os jogos são disputados às quartas e domingos.

Mesmo com pouco tempo para trabalhar, Ricardo mantém o otimismo. Ele reconhece que hoje o maior problema está no ataque. O time cria pouco e, consequentemente, pouco finaliza ao gol adversário.

– Nosso maior problema é esse, mas vai melhorar, tenho certeza. Vamos trabalhar em busca disso. Temos elenco qualificado e podemos evoluir. A transição das jogadas do meio para a frente precisa ser mais rápida. Contra o Flamengo, toda a vez que recuperávamos a bola, o Flamengo tinha tempo suficiente para se reorganizar – explicou o treinador são-paulino.

 

Veja também