(67) 99826-0686

Cruzeiro segura Atlético-MG no clássico e freia rival em briga pelo título

18 SET 2016
ESPN
19h00min
Foto: DIVULGAÇÃO

Em jogaço com chances para os dois lados, o Cruzeiro arrancou empate em 1 a 1 com o Atlético-MG no fim e afastou o rival da briga pelo título com Palmeiras e Flamengo neste domingo, no Mineirão.

O técnico Marcelo Oliveira surpreendeu logo de cara.

Ele deixou o argentino Lucas Pratto no banco de reservas para escalar o venezuelano Otero.

E a aposta funcionou: com o meia trazido do Huachipato-CHI aberto pela esquerda, o time alvinegro cansou de fazer triangulações em cima de Lucas e abriu o placar em cruzamento de Fabio Santos para Clayton marcar aos 30 minutos do primeiro tempo.

Sem chance para Rafael.

Na volta do intervalo, o Atlético-MG recuou demais e deu campo para o Cruzeiro trabalhar. Em chegada, Arrascaeta conseguiu excelente inversão para Elber na direita. O meia, que entrou no lugar de Ariel Cabral, encontrou Robinho entrando na área para deixar tudo igual, aos 29 do segundo tempo.

O domínio foi todo do Galo no início.

Aos nove, Robinho tocou para Otero, que arriscou com categoria de longe e acertou o travessão.

Com Rafael Carioca mandando prender e soltar no meio-campo, a equipe comandada por Marcelo Oliveira chegava com facilidade enquanto que os donos da casa sofriam na marcação.

O Cruzeiro cresceu apenas nos 15 minutos finais, com as combinações entre Edimar e Rafael Sobis para cima de Carlos Cesar e os avanços de Cabral.

Foram duas chances impressionantes desperdiçadas. A primeira delas aos 38, em cruzamento que Arrascaeta, sozinho, completou de cabeça para fora. E depois a mais incrível de todas, ao 42, com Ábila ficando com sobra na frente de Victor e finalizando para fora. Um absurdo.

Na volta do intervalo, o Atlético-MG restabeleceu a ordem em campo e quase marcou o segundo com Júnior Urso. Aos oito minutos, o volante entrou sozinho pela direita e chutou cruzado pela linha de fundo.

Para tentar mudar, o técnico Mano Menezes lançou Alisson e Elber em campo, mas o jogo seguiu truncado e estudado. Pregando a paciência, o Cruzeiro rodava, ainda assim, a bola de um lado para o outro e conseguiu assustar mais uma vez aos 21 em descida pela esquerda que Ábila completou na trave.

No rebote, ela quase bateu na cabeça de Victor e entrou em sua própria meta.

Faltava caprichar mais.

Coube ao meia Robinho, emprestado pelo Palmeiras, então, o papel, aproveitando abertura pela direita para deixar tudo igual no Mineirão.

Foram 43.381 mil pessoas no estádio.

Com o resultado, o Atlético-MG fica na terceira colocação, com 46 pontos, a quatro do Flamengo, segundo, e cinco atrás do Palmeiras na liderança. O Cruzeiro segue em situação incômoda na briga contra o rebaixamento, no 15º lugar, com 30.

Veja também