(67) 99826-0686

Furacão e Botafogo mostram raça e conquistam vaga na Libertadores

'Explode coração!'

6 FEV 2014
Schimene Weber
08h07min
Foto: Reprodução

Os jogos da Pré-Libertadores da noite desta quarta-feira (05) já prometiam muitas emoções, mas as expectativas de todos os torcedores foram absolutamente surpreendidas nos jogos entre Atlético-PR x Sporting Cristal e Botafogo x Deportivo Quito.

As equipes brasileiras, com todo o peso das camisas que ambas carregam, demonstraram toda a raça em campo e avançaram aos seus respectivos grupos na Libertadores, a maior competição de futebol das Américas.

Atlético-PR x Sporting Cristal - O Atlético-PR venceu o Sporting nos pênaltis, após conseguir arrancar 2 a 1 no tempo normal em um jogo extremamente nervoso do início ao apito final.

Os 10.372 torcedores do Furacão que compareceram na Vila Capanema se esforçaram ao máximo para que o time visse um espetáculo nas arquibancadas e correspondesse em campo, e não poderia ter sido diferente, ao menos na primeira missão. O grande rival da equipe paranaense foi, na verdade, a briga que o time peruano fazia dentro de campo.

Após um primeiro tempo arrastado, aos 14 minutos da segunda etapa o Atlético balançou a rede e abriu o placar com o zagueiro Manoel. No lance seguinte, Ávila empatou. Os torcedores voltaram à aflição. Aos 49 minutos, nos acréscimos da partida, quando muitos já não acreditavam, um pênalti convertido pelo atacante Éderson devolveu aos corações paranaenses a esperança de que o time poderia seguir na competição.

Nos pênaltis, o Furacão venceu por 5 a 4 e garantiu a entrada no grupo 1 da Libertadores, consagrando Weverton como o grande herói. O primeiro compromisso do time na competição será contra o The Strongest, no próximo dia 13. Até lá, aguenta, coração!

Botafogo x Deportivo Quito - Se há algo de que o Botafogo não poderia reclamar na noite de ontem, isso era da torcida. No Maracanã, 50.638 vozes se fizeram presentes para dar o apoio incondicional ao time, que precisava de uma vitória por dois gols de diferença.

A equipe carioca esbanjou esforço e vontade ao enfrentar um desorganizado time equatoriano. Aos 36 minutos do primeiro tempo, veio a recompensa: Wallyson, o nome do jogo, marcou o primeiro gol. O Bota seguiu com domínio de jogo até o fim da primeira etapa e deixou o campo sob os aplausos da torcida, que estava visivelmente inflamada e com o desejo da vitória, após ver o time ficar quase 18 anos longe da competição.

Não se viam trocas de passes no Deportivo. Era só chutão e desorganização. Aos 21 minutos do segundo tempo, Wallyson balançou a rede adversária mais uma vez, classificando o time para a Libertadores. O resto, foi só festa. Aos 34 minutos, ele, novamente, fez um gol. O atacante foi substituído por Henrique, que também deixou o seu, aos 45 do segundo tempo.


A torcida explodiu. Eram só gritos de apoio, rostos visivelmente emocionados e corações acelerados. O time fez jus ao mosaico montado nas arquibancadas logo no início do jogo, com a frase "O gigante voltou". Após tanto tempo longe da competição, não poderia ser diferente. Comemorem, alvinegros. A festa é de vocês.

Veja também