Menu
Busca sexta, 03 de julho de 2020
MS DIGITAL - COMPET
Top Esporte

Jogadores do futebol de 5 se preparam para final contra Irã mirando o futuro

Modalidade é disputada por deficientes visuais

16 setembro 2016 - 20h48Por Agência Brasil

A final contra o Irã neste sábado (17) poderá deixar mais do que uma medalha de ouro no peito dos jogadores brasileiros de futebol de 5, disputado por deficientes visuais. Eles esperam que a visibilidade que o esporte paralímpico adquiriu no Rio garanta investimentos para as futuras gerações, já mirando as próximas paralimpíadas, a começar por Tóquio 2020.

A expectativa é do zagueiro Cássio Reis, que participou de coletiva, ao lado do atacante Jefferson Gonçalves, conhecido por Jeffinho, na tarde desta sexta-feira (16). Caberá a ambos a tentativa de manter a tradição do Brasil no futebol de 5, que já coleciona três títulos.

“Eu espero, a partir o dia 19, que os Jogos Paralímpicos do Rio tenham sido o primeiro grande passo em relação a apoio, a reconhecimento, a investimento no esporte. A gente sabe que aqui tem muito a ser colhido. Temos muitos atletas de qualidade e muitas crianças que ainda não sabem o potencial de cada uma delas e com investimento isto pode acontecer. Sinceramente, eu espero que isto não pare por aqui. Que haja uma continuação e um projeto mirando 2020, mas com uma base sólida, com investimentos, pois só assim a gente vai conseguir novas metas”, disse Cássio.

Para Jeffinho, que tem sido comparado pela torcida ao atacante Neymar, não bastará vencer o goleiro iraniano. Ele também quer que os legados fiquem após o término dos Jogos.

“Se fala muito em legados dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e o que a gente quer é a continuidade no investimento no esporte paralímpico, esta visibilidade toda que a gente vem tendo nos últimos dias, pelo fato da Paralimpíada ser aqui no Brasil. Muitos atletas falam que, daqui a três meses, a maioria das pessoas nem vai lembrar do esporte paralímpico, mas a gente espera que esta Paralimpíada seja um divisor de águas neste sentido”, disse Jeffinho.

O jogo entre Brasil e Irã vai começar às 17h, com dois tempos de 25 minutos e intervalo de dez minutos. Se houver empate, haverá prorrogação. Persistinto o empate, a medalha de ouro será disputada nos pênaltis. Os atletas deficientes visuais jogam seguindo apenas o som da bola, que tem guizos para indicar sua posição.

Leia Também

Governo de MS deposita R$ 400 milhões em salários hoje
Cidades
Governo de MS deposita R$ 400 milhões em salários hoje
Após bafão com Anitta, cantora Ludmilla lança 'Cobra Venenosa'
Geral
Após bafão com Anitta, cantora Ludmilla lança 'Cobra Venenosa'
Prefeitura da Capital paga servidores na segunda-feira
Economia
Prefeitura da Capital paga servidores na segunda-feira
Com 23 trabalhadores de bancos contaminados pela covid-19, três agências fecham na Capital
Cidade Morena
Com 23 trabalhadores de bancos contaminados pela covid-19, três agências fecham na Capital