TCE MAIO
(67) 99826-0686
Camara Maio

Palmeiras vê sequência em casa decisiva na reta final do Brasileirão

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, Tchê Tchê cobra 100% de aproveitamento do Verdão nos três jogos restantes na arena pelo Campeonato Brasileiro

2 NOV 2016
Redação
19h20min
Foto: Divulgação

A cinco rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras começa a fazer as contas para confirmar o título nacional. Líder em 24 das 33 rodadas da competição, o time do técnico Cuca traçou objetivo para evitar qualquer surpresa na reta final: não perder pontos como mandante.

No domingo, o Verdão recebe o Internacional na arena, pela 34ª rodada do Brasileirão. Até o fim do torneio, serão mais duas partidas como mandante (Botafogo e Chapecoense) e duas partidas como visitante (Atlético-MG e Vitória).

– O principal é conseguir somar os três pontos nos três jogos que vamos ter em casa. Isso é fundamental. Já mostramos a importância que isso traz para nós no campeonato. Quando jogar em casa tem de ser para ganhar – disse Tchê Tchê, em entrevista coletiva nesta quarta.

Com 67 pontos, o Palmeiras lidera o Brasileirão com cinco pontos de vantagem para o Flamengo, que é seguido por Santos e Atlético-MG. Se o Verdão conseguir 100% de aproveitamento como mandante, o time de Cuca chegaria para a última rodada para enfrentar o Vitória, na Bahia, com 76 pontos, desconsiderando o duelo contra o Galo.

Dos rivais diretos, Flamengo pode chegar até 77 pontos em caso de cinco triunfos consecutivos em todas as rodadas restantes, enquanto Santos pode somar 76 pontos e Atlético-MG tem um desempenho máximo de 75 pontos. O que ainda favorece aos palmeirenses é que flamenguistas e santistas terão um confronto direto, na penúltima rodada.

Destaque do Palmeiras e titular absoluto do time de Cuca, Tchê Tchê não espera nada de diferente do que vem sendo apresentado pelo Verdão ao longo do campeonato. O principal foco na Academia de Futebol neste momento é blindar o elenco.

– Difícil tirar um coelho da cartola. Temos de manter o trabalho que estamos fazendo e procurar não deixar que coisas externas nos atrapalhem. Quando se perde um clássico vem muita desconfiança e algumas críticas. Temos de tomar cuidado com o que vamos pensar. Não podemos nos abalar – afirmou o atleta.

Veja também