TCE Abril 25 a 29/04
(67) 99826-0686
Reviva centro

São Paulo vai processar ator por vídeo incentivando protesto; ele se defende

Henri Castelli fez publicação convocando torcida para comparecer à manifestação que culminou com invasão

29 AGO 2016
Globo Esporte
12h38min
Foto: Divulgação

O São Paulo vai processar o ator Henri Castelli pelo vídeo publicado durante a semana convocando a torcida para o protesto do último sábado, no CT da Barra Funda (veja acima). A manifestação culminou na invasão do local, marcada por furto, ameaças e agressões a atletas.

A publicação nas redes sociais causou incômodo dentro do clube, e o o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, confirmou a informação neste domingo, antes do duelo com o Coritiba, no Morumbi. O dirigente considerou o vídeo "lamentável".

– Essas coisas, que são verdadeiramente absurdas, não esperávamos. O futebol não está colhendo bons resultados. Tem de ter alguma inspiração maior e estranha para ter uma ofensiva tão absurda como a incitação à violência feita por esse moço. Ele provavelmente vai ter de responder a isso na Justiça, como algumas outras manifestações que também não são possíveis de serem admitidas, porque somos pessoas sérias (...) Cuidado para não mexer com a honra. E falar de administração corrupta, vai ter de responder – disse Leco.

Henri Castelli escreveu ao GloboEsporte.com sobre o protesto, do qual não pôde participar por conta de compromissos profissionais no Rio de Janeiro. Veja abaixo o que ele disse:

– Em relação às responsabilidades que querem me imputar, eu já vou me antecipar em dizer que nosso protesto é constitucional. Ao contrário do que pretendem apregoar, foi PACÍFICO, sem arrombamento, sem armar e previamente informado (...) O movimento é o que legalmente nos permite essa aproximação com vocês, quando não somos ouvidos, para assim alcançarmos um objetivo maior: o bem comum do SPFC. Pelo menos, é para isso que deveria servir.

– Uma pena vocês demonstrarem mais preocupação com o próprio ego e gastarem tempo e dinheiro em demandar contra mim, ao invés de terem a decência e humildade de pensar no que realmente deve ser feito pelo clube (...) Não vou estender essa nota em fazer minha suposta defesa, porque se as ações realmente prosperarem, me defenderei judicialmente. Não vou me calar, continuarei com minhas paixões e ideais, sem falsidade em meus relacionamentos, mas acima de tudo em defesa a valores e um futebol digno e não mercenário.

 

Veja também