(67) 99826-0686
Doacao orgaos - outubro

Prefeitura quer ampliar armamento de guardas municipais, mas apenas 8% estão aptos

Esfaqueamento de um guarda municipal durante abordagem reascendeu a polêmica

13 JAN 2018
Thiago de Souza
11h30min
Prefeitura promete treinar 400 guardas até 2018 Foto: Divulgação

O esfaqueamento de um guarda municipal de Campo Grande, durante abordagem, no dia 9 desse mês, reacendeu a necessidade dos GCM's utilizarem armamento letal na atividade. No entanto, de 1.190 homens, somente 101 têm capacitação para atuar dessa maneira.

Os dados são da Prefeitura Municipal, que espera treinar 400 guardas até o fim de 2018. No momento, nenhum deles faz treinamento, por conta de ajustes burocráticos do convênio entre prefeitura e governo do Estado, responsável pelo treinamento, via Polícia Civil. Até o fim do ano, a intenção do Executivo municipal é ter 50% do efetivo capacitado para usar armas letais.

A Sesdes (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social) fez questão de destacar que, a partir de janeiro do ano passado, concluiu a etapa '02' e avançada do curso de armamento letal deixado pela gestão anterior.  

(Após agressão, secretário quer acelerar treinamento para uso de arma na GCM - Foto: André de Abreu)

Conforme divulgado pela prefeitura, a corporação tem autorização para portar revólveres calibre 38, pistola .380 e espingarda calibre 12.
Na ocasião em que o guarda foi atacado, o titular da Sesdes, Valério Azambuja, disse que iria se reunir com o secretário estadual de Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, e discutir  a possibilidade de aumentar a quantidade de guardas municipais armados na cidade.

"O guarda atacado não estava armado. O criminoso sabe que alguns não possuem armas e perdem o receio. Acredito que, se ele estivesse portando um revólver, a agressão não teria acontecido", destacou.

Critérios

Segundo o município, para que a Guarda Civil possa estar armada, deve atender  requisitos como: corregedoria independente e ouvidoria. Além disso, os interessados não podem possuir antecedentes criminais, nem responder processo disciplinar ou ter sido suspenso nos últimos três anos. Também tem que passar por exames psicotécnicos, teste de aptidão física, treinamento teórico e prático.

O atestado final para o treinamento do guarda é acompanhado pela Policia Federal, que autoriza o porte, conforme a prefeitura.

(Desarmado, guarda levou 15 facadas durante abordagem - Foto: Repórter Top)

Crime

Um guarda municipal foi esfaqueado ao realizar uma abordagem a um homem identificado como Vinicius Costa Marques, de 18 anos. O suspeito desferiu de dez a 15 golpes contra a vítima. O fato aconteceu na noite de terça-feira (9), na Praça do Imigrante, entre as ruas Rui Barbosa, Barão de Melgaço e Joaquim Murtinho, no centro de Campo de Grande.

Conforme o secretário de segurança do município, Valério Azambuja, quatro guardas estavam em uma viatura realizando o patrulhamento na região, quando avistaram Vinícius e resolveram realizar a abordagem no rapaz. A vítima foi a primeira pessoa que desceu da viatura e, quando tentou abordar o suspeito, ele partiu para cima do guarda e passou a desferir vários golpes de faca.

"Ele foi atingido com muitos golpes no rosto e outros na região do peito. Só não morreu porque estava usando colete, que o protegeu do pior'', disse o secretário.

Diante da agressão, os outros guardas conseguiram barrar Vinícius, que foi encaminhado para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Coronel Antonino após desmaiar durante a imobilização. A vítima foi encaminhada para a Santa Casa, mas já recebeu alta médica nesta manhã de quarta-feira (10).

Vinícius já possui passagem por porte ilegal de arma de fogo, e uma tentativa de homicídio no ano de 2014, quando ainda não tinha atingido a maioridade, e agora responde pelo mesmo crime. Após receber alta médica, o rapaz foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Veja também