(67) 99826-0686
AGEREG TARIFA MÍNIMA

Há dez anos sem enxergar, Ananias redescobre rosto da filha após cirurgia para catarata

Com sorrisos de orelha a orelha, o idoso disse que estava enxergando que nem na juventude

9 JUL 2018
Dany Nascimento
10h28min
Foto: André de Abreu

Já imaginou ficar dez anos sem enxergar? Essa era a realidade de Ananias Marques, 80 anos, morador de Tacuru, que caminhava com o auxílio de uma bengala improvisada pelos filhos. Como a bengala tradicional era pequena para o idoso, os filhos conseguiram uma madeira na altura em que ele conseguia apoio para caminhar.

E assim se passaram mais de 3.650 dias na vida de Ananias, que com a ajuda da filha Magali Marciano, 47 anos, deixou Tacuru e encarou a viagem que mudou sua vida. Ele desembarcou na Capital e finalmente passou pela tão sonhada cirurgia de catarata, realizada pelo projeto ‘Caravana da Saúde’, no Parque Airton Senna.

“Não tínhamos condições financeiras para pagar a cirurgia para ele, cada olho ficaria R$ 3.500 e não conseguimos proporcionar isso a ele, o máximo que conseguimos é improvisar uma madeira para ele. Eu vi que a Caravana da Saúde estava atendendo pessoas com o mesmo problema que ele e vim em busca de ajuda”, conta a filha.

Magali contou ao TopMídiaNews que o sonho do idoso era voltar a enxergar. “Ele sempre sonhou em voltar a enxergar, ele tinha esperança de que um dia ia conseguir o procedimento e voltar a enxergar. Eu sou doméstica, não tinha condições de pagar a cirurgia, nem meus outros irmãos”.

Ao sair da cirurgia, Ananias encarou alguns degraus com a ajuda dos profissionais responsáveis pelo pós-operatório e, ao ficar cara a cara com a filha, logo notou quais foram as mudanças nesses dez anos. “Olha, você está usando óculos agora. Veio de azul hoje, eu estou vendo tudo. Operei do olho direito e está uma maravilha, está novo”, diz o idoso olhando de um lado ao outro.

Com sorriso de orelha a orelha, Ananias garante que a operação foi de sucesso, já que voltou a ter a mesma visão de quando era jovem. “Está como antes, igualzinho quando eu era novo, está uma beleza. Estou vendo tudo, olha só quanta gente aqui hoje. Estou muito feliz”.

Ele afirma ainda que volta na próxima semana para fazer a mesma cirurgia no olho esquerdo, que também foi tomado pela catarata. “Já deixei marcado, na semana que vem eu volto para fazer do olho esquerdo, daí vai ficar melhor do que já está, vai ficar ótimo”.

Caravana da Saúde

No último levantamento feito, profissionais da Caravana da Saúde confirmam que de 23 de junho até 2 de julho, foram realizados mais de 47 mil procedimentos. Os atendimentos oferecidos no Parque Ayrton Senna foram finalizados nesta sexta-feira (6), mas os serviços continuam nos hospitais Santa Casa de Campo Grande, Maternidade Cândido Mariano, São Julião e Hospital Regional.

Até o dia 2 de julho, só de oftalmo, foram realizadas 4.567 cirurgias, 8,7 mil consultas e 37 mil exames. Contabilizando todas as consultas, de todas as especialidades, o maior Programa da área da saúde do Governo já realizou 15,5 mil consultas e mais de 40 mil exames, entre papanicolau, exames de oftalmo, ultrassonografia e PSA.

Veja também