(67) 99826-0686
PMCG Novembro

Preso em operação contra pedofilia deve ser solto após pagar R$ 3,8 mil de fiança

Em Campo Grande, quatro foram detidos, entre os quais engenheiro, estudante, policial e desempregado

17 MAI 2018
Celso Bejarano e Ana Gomes
13h17min
Foto: Anna Gomes

Advogado de um dos detidos na Luz da Infância 2, operação nacional da Polícia Civil, que investiga crimes de pedofilia, informou que um dos detidos em Campo Grande, na manhã desta quinta-feira (17), identificado apenas por Beni, deve ser solto logo, assim que a família pagar fiança fixada em quatro salários mínimos, em torno de R$ 3,8 mil.

A Luz da Infância foi deflagrada por volta das 6h em 24 estados brasileiros e no Distrito Federal. Aqui em MS, serão cumpridos nove mandados de prisão, quatro deles aqui em Campo Grande.

Beni tem 32 anos de idade, disse estar desempregado e é morador do bairro Chácara Cachoeira, parte nova da cidade.

Policiais do Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) informaram que os presos foram: o engenheiro civil Aluízio Bohn, de 27 anos, que mora no conjunto Coophavila, e o estudante Rafael Ferreira Garcia, 25 anos, morador do Jardim Columbia. O nome do quarto detido, que ainda não havia chegado à Depca até às 13h, ainda não tinha sido divulgado. Ele seria policial civil.

A operação Luz da Infância, informou o Ministério Extraordinário da Segurança Pública envolve no país cerca de 2,5 mil policiais civis que cumprem mais de 500 mandados de busca e apreensão de arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes.

Veja também