TCE DEZEMBRO
(67) 99826-0686
PMCG IPTU 2019

Advogados fazem 2º pedido de impeachment contra Reinaldo Azambuja

Para defensores, conjunto probatório é muito forte

22 MAI 2017
Thiago de Souza
19h55min
Reinaldo nega ter recebido propina de donos da JBS Foto: Wesley Ortiz

Os advogados Soraya Thronicke e Danny Fabrício Cabral Gomes, na condição de cidadãos comuns, protocolaram na Assembleia Legislativa, na tarde desta segunda-feira (22), o segundo pedido de impeachment contra o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), citado nas delações de donos da JBS, por receber propina, no valor de R$ 38 milhões. O primeiro pedido de 'degola' foi feito pelo vereador Vinícius Siqueira (DEM), também hoje. 

Os sócios Soraya Thronicke e Danny Fabrício Cabral Gomes apresentaram uma peça com 17 páginas, baseados no anexo 21 da delação premiada, homologada pelo ministro do STF, Edson Fachin. 

Segundo Soraya, o conjunto probatório da embasamento para pedir a deposição do governador tucano. ''Existem provas testemunhais e documentais'', ponderou a defensora. A advogada destaca ainda que oficiou o STF e até o juiz Sérgio Moro, sobre o pedido. 

Os crimes supostamente cometidos pelo governador são de improbidade administrativa e crime de responsabilidade. Em um dos trechos do pedido, ela diz que o ''governador do Estado participou de um dos maiores escândalos da história da humanidade e de ter se locupretado de R$ 38 milhões...''. 

O pedido, feito por advogados, saiu em um momento em que vários profissionais do direito criticam a OAB/MS por ter pedido a deposição do presidente Michel Temer (PMDB) e não ter se manifestado em relação ao governador tucano. 

Na tarde de hoje, Reinaldo Azambuja convocou entrevista coletiva onde negou ter recebido dinheiro ilegal dos empresários Wesley e Joesley Batista e atribui as acusações a uma retaliação por conta da não renovação de acordos de incentivos fiscais em sua gestão. 

 

 

Veja também