Chapadão do Sul
tjms
(67) 99826-0686

Marquinhos critica decisão que suspende decreto e acusa Uber de manipular redes sociais

Segundo ele, apenas 0,7% da população opina sobre o serviço

4 AGO 2017
Liziane Berrocal e Rodson Willyams
17h00min
Prefeito criticou ações da Uber para influenciar opinião pública Foto: Foto: André de Abreu
politica-interna1
Victor Hugo - 28 anos

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) criticou a decisão do Juiz Davi de Oliveira Gomes, que suspendeu o decreto 13.157, que regulamentava o serviço de aplicativos de carona paga em Campo Grande. Na prática, decisão libera o Uber de obrigações com a prefeitura da Capital.

O chefe do Executivo comentou que estranhou a decisão, pois teriam sido feitas quase duas dezenas de reuniões, e ainda afirmou que a população 'nem opina' sobre o Uber. Ele também acusou a empresa de usar as redes sociais para defender interesses comerciais.

“Olha, Campo Grande hoje tem quase um milhão de habitantes se você olhar quantos comentários tem, você vai verificar que não chega a 0,1% da nossa cidade, 99,9% não está opinando, agora, pode ter certeza que se você for buscar a identidade daqueles que estão opinando, são motoristas do aplicativo. A Uber é uma empresa da Califórnia, onde nos Estados Unidos eles usam a ferramenta das redes sociais para aprovar os seus interesses e eles são muito bons no manejo das redes sociais”, acusou.

Marquinhos outra vez disse que não entende o motivo de revolta em regulamentar o serviço e em taxar os serviços e afirmou que nada seria cobrado dos passageiros. “Foi passado de maneira errada e não seria descontado do contribuinte, e sim da empresa e dos motoristas. É uma cobrança justa, porque os motoristas utilizam o asfalto de Campo Grande”.

Ele ainda afirmou que estranhou a decisão judicial. “Estranhei a decisão e não entendi a emergência em julgar isso tão rápido. Não havia necessidade. As intervenções judiciárias servem para corrigir as distorções e não entendi o motivo disso. Na Justiça, ficou decidido que tira o decalque, mas não vejo mal. O município foi zeloso".

Segundo Marquinhos, foram 19 reuniões feitas e todos foram ouvidos, tanto Justiça, quanto o Uber e o Ministério Público. “Se teve algo de irregular, porque que não falaram durante as reuniões?”.

Comemoração de presidente da AMU em áudio gera críticas

Um áudio com o presidente da AMU (Associação de Aplicativos de Mobilidade Urbana) Wellington Dias comemorando a decisão do juiz foi criticada pelo prefeito. “Ele estava incentivando a balburdia, ele quem vai carregar seus filhos”, disse, distribuindo o áudio.

No arquivo, o presidente da AMU chamava outros motoristas Uber a fazerem festa pela decisão judicial que suspendeu o decreto.

politica-interna2
nando viana

Veja também