Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Aos 12 anos, 1º bailarino de MS aprovado em escola mundial precisa de ajuda para viver sonho

Da periferia de Campo Grande, Manoel não tem condições financeiras para concretizar projeto de vida

16 FEV 2019
Amanda Amaral
18h10min
Foto: Reprodução/Facebook

Seus passos leves, sua flexibilidade, sua sensibilidade, seu amor pela dança. Ainda pequeno Emanuel Nascimento, hoje com 12 anos, mostrava tudo isso e surpreendia a todos pelo talento, sendo o primeiro menino de Mato Grosso do Sul a ser aceito na escola russa Ballet Bolshoi. Contudo, seu sonho precisa de solidariedade para ser vivido plenamente.

A primeira etapa, passar em um dos processos seletivos mais competitivos do balé no mundo, foi alcançada com sucesso. Já vivendo em uma casa social em Joinville, no Paraná, onde há a única unidade do Bolshoi fora da Rússia, precisa de ajuda para conseguir que a mãe, a manicure Candelária Nascimento, fique junto a ele na mesma cidade. 

A professora de balé que viu os primeiros sinais do fenômeno natural de Emanuel foi Thais de Oliveira, que explica a situação. "Eles são de uma realidade humilde na periferia, do bairro Santa Luzia, e não têm como arcar com essas despesas de passagens e estadia para a mãe dele até que ela consiga arrumar um emprego por lá. É um talento que impressiona tanta gente, ele merece essa chance e tem vontade de lutar por ela", diz. 

Para ser aceito, o garoto passou por seletiva de 22 estados brasileiros, mais Distrito Federal e Argentina. Caso consiga ajuda, Emanoel será bolsista e poderá ingressar no curso de dança clássica, com duração de até oito anos.

Será oferecido também na escola alimentação, transporte, uniformes, figurinos, assistência social, orientação pedagógica, assistência odontológica preventiva, atendimento fisioterápico, nutricional e assistência médica de emergência pré-hospitalar. 

Quem desejar colaborar com a realização deste sonho pode realizar doações de qualquer valor clicando aqui ou entrar em contato com a professora Thais pelo telefone (67) 9 9945-2039.

Veja também