Menu
Busca sexta, 15 de novembro de 2019
Algo mais

Bebê morre após ter sido deixado dormindo em cadeirinha

Pais da criança alertam para o risco da falta de atenção com as crianças

04 novembro 2019 - 08h53Por Luis Abraham

Um bebê morreu após ter sido deixado em cadeirinha de carro por duas horas, ele sofreu asfixia postural. A mãe deixou o casal de filhos gêmeos de 11 meses, o menino Anders e a menina Linnea, na creche de Madan, Estados Unidos. De acordo com informações do Portal Bebê Mamãe, Rachel deixou os pequenos no local enquanto dormiam nas cadeirinhas, acreditando que seriam tirados pelas funcionárias da instituição.

“Eu ainda me lembro que o Anders meio que sorriu para mim quando eu disse tchau”, contou Rachel ao canal norte-americano ABC. Mas Linnea e Anders permaneceram nas cadeirinhas, até uma das funcionárias perceber que o menino estava inconsciente e acionou os paramédicos.

A equipe tentou ressuscitá-lo durante 40 minutos no trajeto até o hospital, onde ocorreu uma nova tentativa de reanimação por mais 30. Ele chegou a ser transferido para outro hospital com melhor estrutura, não resistiu e morreu. Rachel diz se lembrar nitidamente da ligação que recebeu da polícia sobre o estado de saúde de seu filho.

“Eles me perguntaram duas vezes se eu estava sentada e disseram que iam me buscar porque o Anders estava no hospital. Foi desesperador”, contou a mulher. Ela também ligou para o marido, Ryne e contou o que havia acontecido com os filhos. “Ela disse que algo ruim havia acontecido com o Anders e que nós precisávamos ir ao hospital imediatamente. Eu nunca tinha ouvido ela daquele jeito”, contou Ryne.

Agora, dois anos após a morte do filho, o casal abre o coração e alerta os pais para evitar o que aconteceu com o pequeno Anders. Ryne e Rachel já sabiam do risco em deixar as crianças dormirem na cadeirinha, entretanto as funcionárias da creche não. Além disso, várias pessoas com as quais conversam sobre o triste ocorrido também desconhecem o perigo.

O ângulo destes objetos muda quando estão fora do carro, criando condições propícias para que a asfixia postural, isto é, quando a posição impede a respiração adequada e põe a vida dos bebês em risco. Os pais devem ter um cuidado ainda maior com recém-nascidos que passam mais de 20 minutos na cadeirinha do carro, por isso fique atento a respiração dos pequenos no veículo.

Anders morreu em decorrência de uma asfixia postural, a cabeça foi para frente enquanto ele dormia e bloqueou suas vias aéreas. “Agora nós queremos informar outros pais e cuidadores sobre este risco para que outras famílias não passem pelo que passamos”, conclui Rachel.