TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Algo mais

Em tempos de intolerância, humor ajuda a enxergar o mundo com outros olhos

Para se livrar de polêmicas, brasileiros buscam através de 'memes' a diversão para sorrir

16 outubro 2018 - 19h00Por Nathalia Pelzl

O Humor dialoga com várias classes e os mais variados públicos, humor é criado a partir de um senso crítico. Mas em tempos de intolerância, o humor ainda é válido? Existe limite para piadas? 

Nossa equipe conversou com Thiago Rech, humorista há nove anos para entender um pouco mais sobre as faces do humor. Para ele, o humor sempre foi uma forma de se observar o mundo com outros olhos, lidar com adversidades.

“O problema hoje é que nos levamos a sério demais, e isso nos faz presos em uma bolha, e nos impede de ver o mundo com outros olhos. As redes sociais nos aproximaram, mas também nos afastaram, quando nossos pensamentos não coadunam. E isso gera intolerância”, ressalta.

É válido ressaltar que não se deve usar o humor para incitar a violência e o preconceito. Charges, paródias e outros objetos do humor não podem ser interpretados como verdades absolutas. O humor tem o seu lado crítico, e a missão de fazer pensar.

“A comédia é uma forma de expressão, assim como as demais formas de arte e, como elas, tem o foco do entretenimento, mas também pode ter o foco de abrir os olhos do público, fazê-los pensar sobre certo tema, pode trabalhar na inclusão daqueles considerados minorias. A comédia, assim como as demais artes, não deve excluir ou se limitar”, comenta o humorista.

Para Thiago, mesmo com tanta intolerância e fatos polêmicos, as pessoas ainda procuram o humor, em especial os brasileiros, que criam ‘memes’ a cada fato e situação nova que aparece.

“O maior exemplo que temos são as eleições 2018, a comoção atual é enorme, quase que religiosa. E, quando se faz comédia com isso, aquele que ouve a piada tem reações que dependem de que "lado está". Ou abraça a piada por ser favorável ao seu pensamento ou a odeia porque vai contra ao que acredita”, pontua.Nas palavras do humorista, o humor, a piada precisa ser engraçada, tem um foco, se não for é só uma opinião ou uma história.