TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
domingo, 26 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Campo Grande

Após denúncia de mau atendimento no Caps, Sesau vai investigar assistente social

Secretaria também programou visita domiciliar à família de esquizofrênico

28 julho 2020 - 19h00Por Rayani Santa Cruz

Após denúncias de que uma família foi mal atendida por uma assistente social do Caps AD (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas), do bairro São Bento, em Campo Grande, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) disse que vai abrir processo administrativo em relação à conduta da funcionária. 

Jaqueline Rezende, de 34 anos contou que está com dificuldades para conseguir internar o sobrinho, usuário de drogas e  esquizofrênico, de 20 anos, de forma compulsória. Ela teme pela vida da mãe, de 70 anos com quem ele mora, e no sábado passado buscou ajuda no Caps e a profissional não quis se identificar. 

“Hoje foi a 3ª ou 4ª vez desse mês que fomos solicitar laudos para entrar com pedido de internação compulsória através da Defensoria. Primeiro pedi para falar com a assistente social do Caps. A moça que atendia me disse que não seria possível. Então eu insisti e disse: ‘moça precisamos de ajuda, pois pra trazer ele aqui (um homem grande) é muito difícil, vim pedir laudos, orientada pela Defensoria e a médica, que mesmo muito educada e simpática, por vezes dificulta em dar o que preciso. Preciso falar com a assistente social’. Foi aí que ela se identificou como assistente”, contou após sair do local.

Veja a matéria completa clicando aqui.

Sobre a dificuldade em conseguir o preenchimento de documentos solicitados pela Defensoria Pública, a respeito da internação compulsória, a  Sesau disse que a equipe da unidade entrou em contato com os familiares para auxiliar e que tem prestado toda a assistência possível, sendo também que programada uma visita domiciliar para hoje.

Veja a nota na íntegra:

"Será aberto um processo administrativo para apurar a conduta da profissional em questão. A equipe da unidade entrou em contato com os familiares para auxiliar e que tem prestado toda a assistência possível, sendo também que programada uma visita domiciliar para amanhã. Complementamos ainda a emissão do atestado é prerrogativa do médico e é expedido conforme a necessidade momentânea, podendo haver divergências entre eles".