TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Campo Grande

Caravana oferece microcirurgias de lesões de pele em parceria com Hospital do Câncer

15 maio 2016 - 13h42Por Noticias.MS

Entre os diversos procedimentos realizados na Caravana da Saúde estão as microcirurgias dermatológicas, oferecidas nos dias de mobilização. São quase 90 pacientes atendidos diariamente. O foco principal é a prevenção do câncer de pele com a retirada de lesões superficiais. Já os casos mais graves são encaminhados ao Hospital do Câncer Alfredo Abrão, em Campo Grande.

“Lesões mais simples são retiradas aqui mesmo. Nos casos mais graves fazemos a biópsia, que depois é enviada para UBS (Unidade Básica de Saúde). Em outras situações mais complexas ou graves encaminhamos o paciente ao Hospital do Câncer”, explicou Ariel Marcos da Silva, funcionário da unidade hospitalar.

Nesse domingo, enquanto aguardava atendimento, a professora Daniela Rios, 38 anos, disse estar preocupada com os sinais que surgiram no rosto há algum tempo. Para ser atendida por um dermatologista, Daniela esperou seis meses por uma consulta na fila do município. Só em janeiro a professora conseguiu atendimento, mas até hoje não havia feito a biópsia, exame pedido pelo médico.

Com a chegada da Caravana a Campo Grande, a professora aproveitou para fazer o procedimento que irá mostrar se os sinais são benignos ou não. “Se eu não tivesse essa oportunidade da Caravana eu não sei quando faria a biópsia. Não tenho plano de saúde e uma consulta com dermatologista é muito caro”, desabafou.

Conforme explicou Ariel, para serem atendidos os pacientes podem ou não ter algum encaminhamento médico posterior.  “Se o paciente não tiver, ele passa pela consulta com dermatologista aqui na Caravana e é encaminhado para a microcirurgia”, disse.

Esse foi o caso da estudante Inara Jade, 23 anos, que nunca havia ido a um dermatologista. “Eu não teria como pagar, é muito caro. Sem contar com a fila de espera que é imensa”. Com verrugas grandes no rosto, Inara estava ansiosa com a possibilidade de retirar os sinais. “O meu caso é hereditário. Outras pessoas da minha família têm. É mais a parte estética mesmo”, confessou ela.

A estudante conseguiu retirar os sinais e saiu sorridente da cirurgia. “Consegui tirar, graças a Deus”, disse.

Preventivos


O Hospital do Câncer, que realiza  na Caravana as microcirurgias de lesões de pele,   também oferece, no mesmo espaço, os exames preventivos PSA e de colo de útero. Nestes casos a demanda é espontânea.

Segundo Ariel, para o PSA, exame de que detecta o câncer de próstata, é preciso que os homens tenham idade acima de 40 anos. Já o preventivo de colo de útero pode ser feito por mulheres de qualquer idade, desde que já tenham tido a primeira relação sexual.