Menu
segunda, 06 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
Campo Grande

Com distribuição suspensa, mães têm de imprimir caderneta de vacinação dos filhos em Campo Grande

Material é de responsabilidade do Ministério da Saúde e de extrema importância para anotar dados da saúde das crianças

25 agosto 2018 - 13h30Por Thiago de Souza

Dezenas de mães denunciaram ao TopMídiaNews que não receberam a caderneta de vacinação de crianças nos postos de saúde em Campo Grande e por isso tiveram de imprimir o material com dinheiro do próprio bolso. O caderno serve como registro de informações essenciais para o acompanhamento da saúde dos pequenos.

Parte dessas mulheres divulgou o caso nas redes sociais, em especial o Facebook.

''Gostaria de saber por que não estão dando mais a caderneta de vacinação, estão mandando as mães imprimirem. Que absurdo é esse??? o tanto de impostos que pagamos, não temos direito nem a uma caderneta''.

Outra mãe se indignou com a situação e relatou: ''Minha bebê vai fazer dois meses e eles me deram uma folha normal para as vacinas. Sem previsão da caderneta. Aí vamos no pediatra e precisamos para marcação peso tamanho aí fazemos como?! lamentável'', questionou.

Mãe questiona falta de cadernetas na intenet. (Foto: Reprodução Facebook)

De tão absurda que foi a notícia, outras mulheres se espantaram com a situação e também escreveram:

''Sério isso??? Não fornecem mais a caderneta??''. Em seguida, um rapaz respondeu no grupo. ''Se esses dias estavam faltando o mais importante que são as vacinas, imaginem a caderneta...''.

Internauta mais bem humorada sugeriu que a interrupção da distribuição do material seria corte de gastos. '' Se derem a caderneta não sobrará verbas para viagens''.

Em relação a reclamação de ter que imprimir a caderneta, a Secretaria Municipal de Saúde respondeu, por meio de perfil no próprio Facebook, que a sugestão de imprimir é feita para quem tiver condições.

Ainda de acordo com a publicação da secretaria, o Ministério da Saúde atrasou o envio de novas cadernetas, mas as aplicações de vacinas e outras consultas continuam. Caso a mãe não tenha a caderneta, pode anotar os dados e depois inserir na caderneta.

Sem previsão

Questionado pelo TopMídiaNews, o Ministério da Saúde informou que faz a impressão e distribuição da caderneta para o período de um ano. A última entrega foi realizada em de junho de 2017 – um total de 3,27 milhões de cadernetas – equivale ao número de nascidos vivos no período de 12 meses e mais 10% como reserva.  

Ainda conforme a assessoria do MS, para atender o segundo semestre deste ano, o Ministério da Saúde já abriu uma nova licitação, que está em andamento.

O órgão federal destacou que é ''importante esclarecer que a ausência da Caderneta de Saúde da Criança não é um impeditivo da vacinação. Toda criança pode ser vacinada nos postos de saúde, onde recebe um registro de controle da vacinação (cartão), podendo atualizar mais tarde a Caderneta. O profissional de saúde também tem esse controle por meio dos prontuários''.