Maracaju I Agosto 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 15 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
Caruru Governo Agosto 2022
Campo Grande

Em corredor de albergue, Danilo ganha de surpresa a sonhada festa de aniversário

Família foi despejada de barraco e vende adesivos nas ruas de Campo Grande para sobreviver

03 junho 2019 - 19h00Por Amanda Amaral

Balões, bolo, docinhos, presentes e abraços, assim foi a comemoração de aniversário de quatro anos do pequeno Danilo Júnior Pedroso Alencar. A festa aconteceu de surpresa, organizada por grupo de pessoas que se solidarizaram com a família que vive em um quartinho próximo à antiga rodoviária de Campo Grande.

O salão da festa foi improvisado no albergue em que moram o aniversariante, o pai Danilo Benites Pedroso, 28 anos, e a mãe Luana Duarte Alencar, 21, após serem despejados de um barraco no Jardim Paulo Coelho Machado. Hoje, os três se mantêm como podem, com a venda de adesivos em paradas de semáforo no centro da cidade.

Quem conta a história é a analista administrativa Karla Lídia Lopes Martinez, 27 anos, que os conheceu por acaso enquanto ajudava a distribuir marmitas para pessoas em situação de rua, ação do projeto social Caravana do Bem. “Era uma noite em que fazia frio, e de longe vi uma moça com uma criança descalça. Perguntei do sapato e ela contou que o filho tinha perdido em uma muvuca enquanto pegavam roupas que tinham sido jogadas fora por uma loja”, lembra. 

Mesa foi improvisada, mas cheia de docinhos e presentes. (Foto: Arquivo pessoal)

Enquanto ouvia a mãe de Danilo contar que vinha de Rondônia, depois Caarapó, até tentar a vida na Capital de Mato Grosso do Sul, ouviu a criança perguntar se iria ganhar algo em seu aniversário, que era no dia seguinte. O olhar que já demonstrava falta de esperança com a resposta bastou para Karla decidir que haveria sim a comemoração, mas de surpresa.

“Aí comecei a tentar organizar, falei com algumas pessoas e de repente vários moradores do meu condomínio se juntaram para ajudar: uma deu o bolo, outras ajudaram na decoração, outros levaram brinquedos. Eles não têm telefone, então tivemos que dar um jeito de descobrir em que albergue estavam, e o proprietário autorizou a fazer a festinha no corredor mesmo”, conta Karla.

Hoje, quase toda a renda que conseguem com os adesivos vai para pagar a diária do quarto onde vivem. Enquanto isso, tentam encontrar um lugar melhor para viver com o pouco dinheiro que ganham e o pai de Danilo busca oportunidades de trabalho como pintor, ofício que já tem experiência.

Para entrar em contato com a família e ajudar, basta entrar em contato pelo telefone do albergue Renascer, (67) 3025-7058.