TJMS SETEMBRO e outubro
Menu
quarta, 20 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
senar 18/10 a 21/10
Campo Grande

Pico no consumo de energia muda e nem horário de verão salva preço da conta

Recomendação é economizar para evitar o ''blackout'', quando o consumo é maior que a energia produzida

19 setembro 2021 - 18h10Por Thiago de Souza

O horário de pico do consumo de energia elétrica mudou nos últimos anos no Brasil e agora ocorre antes das 19h, alerta especialista no assunto. Com a crise hídrica, economizar é mais que necessário para evitar um blackout. 

Segundo Hewerton Martins, presidente da Associação Movimento Solar Livre, o perfil de consumo da energia mudou com o tempo e agora ocorre às 15h. 

‘’O comportamento de consumo vem caminhando para dentro do dia, ficando o pico por volta das 15h’’, constata o especialista. 

Segundo Hewerton, estudo da Empresa de Pesquisa Energética mostra que as indústrias trouxeram as operações da noite mais para o dia. Isso porquê as empresas tinham de ligar geradores a diesel para funcionar e isso encarecia o processo. 

‘’Apesar disso, o preço da energia continua mais caro no horário da noite. O governo deveria atualizar isso e o horário mais caro deveria ser outro agora’’, refletiu Martins. 

Ainda segundo Martins, o pico do consumo de energia é observado pelo Operador Nacional do Sistema e inclui todos os setores, sendo indústria, comércio e residencial. 

‘’E o gráfico mostra que o consumo de todos os setores às 15h está lá em cima’’, observa o dirigente. 

Sendo assim, Hewerton reflete que o fim do horário de verão não influenciou muito na economia da energia elétrica. Ele apela para que os consumidores reduzam o consumo em todos os horários, mas sobretudo à tarde. 

‘’Isso é para evitar blackout, que é quando o consumo é maior do que a energia produzida naquele momento e aí o sistema se desliga automaticamente por proteção’’, detalha Hewerton. 

Martins confirma as informações do governo e reforça que a crise hídrica – a maior dos últimos 91 anos - é a responsável pela implantação das bandeiras tarifárias, que encarecem as contas. 

Geração própria

Hewerton destaca que seria interessante a população gerar a própria energia. Ele detalha que, no horário das 15h, que hoje é o pico do consumo, os raios solares são mais intensos e poderiam ser captados por meio das placas solares, reduzindo custo na fatura e evitando um colapso no sistema. 

Leia Também

Autoescolas da Capital são notificadas pelo Procon-MS e Detran
Campo Grande
Autoescolas da Capital são notificadas pelo Procon-MS e Detran
Ladrão cara de pau abre portão de casa e foge com televisão no Los Angeles
Polícia
Ladrão cara de pau abre portão de casa e foge com televisão no Los Angeles
Bolsonaro diz que não é culpado pela crise: 'Ache um cara melhor'
Política
Bolsonaro diz que não é culpado pela crise: 'Ache um cara melhor'
Bandidos rendem dona de conveniência e roubam motocicleta na Guaicurus
Polícia
Bandidos rendem dona de conveniência e roubam motocicleta na Guaicurus