TJMS SETEMBRO e outubro
Menu
quarta, 20 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
senar 18/10 a 21/10
Campo Grande

Nem pandemia e descoberta de doença tiram felicidade de Julia no Dia das Crianças

A pequena descobriu diabetes, mudou a rotina de vida e continua distribuindo lindos sorrisos para a vida

12 outubro 2021 - 07h00Por Dany Nascimento

Mesmo com a vida mudando da noite para o dia, Julia Monteiro dos Santos, 11 anos, continua sendo a mesma criança feliz. 

2021 foi um ano marcante na vida da pequena, já que ela foi diagnosticada com Diabetes tipo 1 (doença crônica em que o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina).

Sempre de bem com a vinda, Julia precisou ficar seis dias internada na Santa Casa de Campo Grande e fez daquele ambiente angustiante, se tornar um espaço não tão ruim quanto parece. 

“Eu estava bebendo muita água a noite, estava muito desanimada, emagreci muito em poucos dias e minha avó começou a desconfiar que eu poderia estar com diabetes. Fomos medir  a glicemia da minha bizavó, que tem diabetes tipo 2 e medimos a minha. Deu 385 a minha glicemia. Fui internada naquele dia. No hospital, eu fiquei triste, só podia ficar deitada na cama sendo furada toda hora, parecia um pesadelo”, diz Julia. 

Com um dia de internação, Julia deixou o pronto socorro e foi transferida para um dos quartos do hospital. 

“Ali parecia que seria uma eternidade. O bom é que chegou um amiguinho da minha idade. Começamos a conversar, ele estava internado por outro problema que não era diabetes. Minha tia levou jogos para o hospital, a gente passava maior parte do tempo jogando uno, bozó, stop. Foi assim que minha internação se tornou até legal, porque eu fiz um grande amigo que tenho contato até hoje. Como ainda preciso ficar longe de aglomerações, por enquanto falamos só por telefone, mas assim que eu vacinar, vamos poder nos ver de novo”, explica Julia. 

Julia e o amiguinho Tato (Otávio) brincando no quarto do hospital - Foto: Dany Nascimento

Nova rotina

Com sorriso no rosto, Julia relata o que mudou após descobrir a doença autoimune. 

“Minha vida era diferente, eu comia lanche, frituras, tomava refrigerante, coisas que fazem mal para a saúde, eu achava que não tinha problema nenhum. Não sabia o quanto era prejudicial para minha saúde. Agora eu como brócolis, xuxu, abobrinha, tudo que eu olhava e falava que não gostava, quando na verdade eu nem sabia qual era o sabor. Não que tenha sido bom descobrir diabetes, mas hoje eu sei o quanto é importante cuidar da minha saúde. Eu nasci com diabetes, mas ela só apareceu agora”, diz a pequena. 

Sobre o Dia das Crianças, Julia afirma que continua sendo muito feliz. 

“O que mudou foi que eu passei a ser mais saudável, mas quero dizer para todas as crianças que enfrentam diabetes como eu, que nossa vida continua igual. Quando passar a pandemia, nós vamos poder viver normal, só precisamos cuidar mais da saúde, mas isso é algo que todas as pessoas deveriam fazer, com ou sem diabetes. A saúde é muito importante, hoje eu me sinto mais leve, mais bonita e continuo sendo muito feliz”, diz Monteiro. 

Julia com a irmãzinha Lorena - Foto: Dany Nascimento

A família de Julia abraçou a causa com amor e carinho.

“Minha mãe ficou comigo na unidade de saúde e um dia no hospital. Mas como ela tem minha irmãzinha, foi minha tia que ficou comigo os outros dias. Todos eles se preocupam muito comigo, eles me dão muito amor, isso já antes do diabetes, sempre me senti muito especial e muito amada pela minha família. Minha vó cuida muito bem de mim, meu avô comprou tudo que eu precisava para não sentir tantas dores no hospital, meu pai veio do estado que ele mora para me ver e fez uma linda surpresa. Minha avó paterna e meu tio sempre estão falando comigo, conversando para ver como estou. Eu tenho muito apoio e nesse Dia das Crianças, o que eu tenho para dizer é que eu sou uma criança muito feliz”, finaliza Julia.