TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Mesmo com produção recorde de etanol, gasolina segue como 'queridinha' do motorista em Campo Grande

Em todos os levantamentos da ANP, combustível fóssil é mais econômico que o vegetal

30 junho 2018 - 11h30Por Thiago de Souza

Mesmo em plena safra da cana-de-açúcar no país, com produção 50% maior em algumas regiões, a gasolina continua sendo mais vantajosa que o etanol, no quesito economia. Ainda que tenha preço mais em conta, o combustível vegetal proporciona rendimento 30% menor do que o fóssil, por isso sobrou mesmo na época da paralisação dos caminhoneiros.

Em Campo Grande, a média do preço da gasolina é R$ 4,31 e o etanol R$ 3,28, segundo a Agência Nacional do Petróleo, a ANP. Por isso, para compensar abastecer com etanol, o preço dele teria de ser 70% do valor da gasolina, ou seja, pelo menos R$ 3,01.

O levantamento da agência foi feito nos dias 11 e 12 de junho, tanto para o etanol quanto para a gasolina. No caso do combustível fóssil, foram 42 postos fiscalizados, tento o menor preço R$ 4,17 e o maior R$ 4,39. Na pesquisa do preço do etanol, o preço mínimo ficou em R$ 3,19 e o maior R$ 3,39.

Os preços mais altos do etanol desde o início da safra atual até o momento se justificam pelos reajustes da Petrobras aplicados à gasolina, que contém mistura de 20% de etanol. No entanto, a partir de julho e agosto os valores devem cair, já que é o período de pico da safra.

‘Queridinha’

Apesar de mais poluente, a preferência do motorista pela gasolina se viu na ocasião da paralisação dos caminhoneiros. Com a consequente escassez de combustíveis com caminhões barrados nas estradas, que gerou filas quilométricas, em muitos postos sobrava etanol nas bombas mesmo com os tanques dos carros vazios.

Qual usar

Conforme montadoras de veículos e mecânicos, o motor de um carro consome  30% a mais de etanol para percorrer a mesma distância feita com um carro abastecido a gasolina. O motivo é que o poder calorífico do combustível vegetal é menor do que o da gasolina, por isso o motor exige mais litros de álcool para ter o mesmo rendimento que o combustível fóssil.

Um dos exemplos mais citados e mais fáceis de compreender a temporária vantagem da gasolina em relação ao álcool, do ponto de vista financeiro, é quando um veículo percorre 10 quilômetros usando apenas um litro de gasolina. No caso do etanol, o carro vai andar apenas 7 quilômetros com um litro desse combustível.

Os veículos biocombustíveis, ou Flex, chegaram ao Brasil em 2003 e caíram nas graças dos brasileiros, principalmente devido às mudanças constantes nas tributações dos combustíveis. Com isso, o motorista deve ficar atento com qual combustível usar.

O cálculo é simples de fazer e os postos de combustíveis já tem a informação sobre a proporção do preço entre gasolina e etanol.
Se o preço da gasolina custa R$ 4,31, basta multiplicar esse valor por 0,7. Se o resultado foi maior que o preço do etanol, R$ 3,28, vale a pena abastecer com etanol.

Se o resultado for igual ou menor que R$ 3,28, é melhor usar a gasolina para encher o tanque.

No caso acima, o resultado deu R$ 3,017, ou seja, é melhor utilizar a gasolina.