TJMS AGOSTO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
terça, 09 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
Dengue agosto
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
Campo Grande

Olha a explosão! Você sabia? Panela de pressão deve ser revisada a cada 90 dias

Colocar durepox ou parafuso no lugar da válvula pode fazer a panela explodir durante o uso

11 maio 2019 - 15h15Por Dany Nascimento

O refrão “não interessa se ela é coroa, panela velha é que faz comida boa”, da música Panela Velha, interpretada por Sérgio Reis, tem total relevância, desde que a panela em questão seja uma de pressão revisada a cada 90 dias.

Especialista em consertos de panelas em Campo Grande, Antenor Pereira dos Santos, 55 anos, explica que o risco de explosão está na válvula de segurança, substituída muitas vezes por parafuso ou durepox.

“O perigo da panela é quando a válvula de segurança abre, as pessoas não sabem que tem como trocar, colocam durepox ou parafuso e travam a válvula. Se isso acontecer, fica muito perigoso. Se fizer manutenção certinha não apresenta problema e nem riscos para quem utiliza. Uma válvula de alumínio, em média, custa R$ 10”, explica o dono de uma loja da Avenida Dom Aquino.

Além da válvula de segurança, o técnico destaca que oferece outros serviços para a famosa 'geral' na panela. “Outros serviços também são oferecidos aos clientes, como a troca do pino central, peso, borracha, fazemos limpeza. Faço troca dos cabos em panelas comuns, troco alças, faço manutenção geral”.

Obedecendo a letra da música, Antenor afirma que tem peças para todos os tipos e marcas de panela, das antigas aos novos modelos. E se você tem aquela panela de pressão que já não é mais tão utilizada e gostaria de transformá-la em uma panela comum, também é possível.

“Também cortamos panelas. Sempre orientamos nossos clientes da importância da manutenção. A panela de pressão só se torna algo perigoso se não receber os devidos cuidados”, diz o empresário.

Antenor é conhecido pelos clientes e amigos pelo apelido de ‘Panela’ e presta serviço na área há mais de 30 anos. Foi com o sogro, Manoel Bier do Nascimento, que ele aprendeu a trabalhar e hoje, desenvolve a profissão com total dedicação.