TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sexta, 03 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Campo Grande

Picarelli é condenado por acumular mandato de deputado com diretor de TV em Campo Grande

Processo é por improbidade administrativa e juiz destacou riqueza das provas

28 outubro 2021 - 17h16Por Thiago de Souza

O comunicador Maurício Picarelli foi condenado por improbidade administrativa, acusado de acumular mandato de deputado estadual com diretor da TVi, em Campo Grande. 

A decisão foi do juiz Ariovaldo Nantes Correa, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, datada de 18 de outubro deste ano. 

Segundo o Ministério Público Estadual, Picarelli ainda era deputado, em 2016, quando foi contratado pela emissora, que é afiliada da BandTV. Ele apresentava programa na TV, mas exercia o cargo de direção-executiva da emissora. 

Conforme testemunhas, desde maio 2016, Picarelli exercia o comando da emissora, fazendo reuniões, admitindo e demitindo funcionários e traçando as atividades cotidianas da televisão. 

Em agosto do mesmo ano, segue o processo, a direção do canal foi transmitida para o filho do então deputado, Picarelli Júnior. Mas, a medida não passou de uma mera formalidade, sendo que Maurício era que de fato dava as ordens na empresa. 

Em um trecho da denúncia, funcionários disseram que Picarelli chegou a admitir que, formalmente, o filho era o diretor da emissora, mas que, para não sofrer punições, era ele que detia o comando da TVi. 

O processo contém fotos e farta documentação que provam que Picarelli era de fato o diretor executivo da emissora. No entanto, o juiz destacou que os depoimentos das testemunhas foram ricos em detalhes e que, por si só, convencem da ilegalidade cometida. 

Picarelli negou as ilegalidades e disse ser conhecedor das leis do Estado. No despacho, o juiz destacou que é impossível o deputado não conhecer a ilegalidade que cometia e isso colaborou para a sentença condenatória. 

O ex-deputado foi condenado à perda de função pública, pagamento de multa, no valor de 40 vezes o salário que recebia como deputado, proibição de contratar serviço público ou receber incentivos fiscais. 

Atualmente, Picarelli é diretor da TV Assembleia. Procurada, a defesa de Picarelli, assinada por Maikol Mansour e Paulo da Cruz Duarte, emitiu a seguinte nota:

''A sentença está totalmente contraria ao conjunto probatório dos autos, pois, ficou demostrado que o Senhor Mauricio, jamais exerceu a função de diretor da TVI. O que sempre exerceu foram as diretrizes elementares dos programas que apresentou, na rádio ou na TV. 

Na qualidade de apresentador, respeitado, com mais de 40 anos de televisão, por óbvio, dava dicas, tentava ajudar no desenvolvimento da televisão, sem a pratica de dolo, como maldosamente estão tentando imputando ao Ex-Parlamentar, que sempre atuou na defesa dos interesses da sociedade sul-mato-grossense. 

Assim, com a certeza de que a justiça será restabelecida, é que a defesa irá recorrer da decisão''.