Menu
quinta, 29 de julho de 2021
SEGOV - MICROCREDITO 27 A 29/07
Cidade Morena

Após rapaz ser morto asfixiado, grupo faz protesto para conscientização sobre o racismo

A mobilização aconteceu em território nacional

17 fevereiro 2019 - 17h51Por Nathalia Pelzl

Após a morte do jovem Pedro Gonzaga, de 19 anos, asfixiado pelo segurança de uma das lojas do Supermercado Extra no Rio de Janeiro (RJ), na última quinta-feira (14), várias pessoas protestaram na Capital neste domingo (17).

A mobilização aconteceu em território nacional em outras capitais. Em Campo Grande na unidade da empresa localizada na Rua Maracaju. O objetivo do ato é chamar atenção para o racismo e o número de crimes e mortes contra pessoas negras.


Com a presença de ativistas, jovens negros e militantes, o grupo percorreu os corredores da loja, com cartazes com dizeres, “Extra, Extra, Extra, a carne mais barata do mercado é a carne negra”.

Outras mensagens diziam que “todos os dias, corpos negros são aniquilados por causa do racismo”. Além de reforçar que toda vida importa sim, inclusive de quem é negras “Vidas negras importam”, afirmavam a todo o momento os manifestantes.


Entre os locais de protesto Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Fortaleza e no Recife.

O crime

O jovem foi morto pelo segurança Davi Ricardo Moreira Amâncio, em frente de sua mãe. Pessoas que passavam pelo local filmaram o momento em que o segurança sobe sobre o corpo do jovem, já imobilizado e comete o crime.

Desesperada, a mãe de Pedro Henrique assistiu toda a cena que terminou com o filho morto. Ela contou que estava com uma amiga e o filho no caixa do supermercado quando o rapaz saiu de perto dela. Em seguida, a mãe contou ter visto o filho cair na porta do estabelecimento.

O segurança foi levado preso e liberado após pagar fiança de R$ 10 mil, na Delegacia de Homicídios onde o caso foi registrado.

Leia Também

Ao estilo 'apresentação de escola', Bolsonaro tenta provar fraude em urnas
Geral
Ao estilo 'apresentação de escola', Bolsonaro tenta provar fraude em urnas
Pela primeira vez no ano, Dourados fica três dias seguidos sem mortes por covid
Interior
Pela primeira vez no ano, Dourados fica três dias seguidos sem mortes por covid
'Perda inexplicável': familiares e amigos lamentam partida de Emily em acidente
MORTE EM RODOVIA
'Perda inexplicável': familiares e amigos lamentam partida de Emily em acidente
Modelo de acolhimento familiar de Camapuã promete ser encaixado no país
Cidades
Modelo de acolhimento familiar de Camapuã promete ser encaixado no país