Menu
Busca domingo, 05 de abril de 2020
corona
Cidade Morena

Curso para motoristas de aplicativo terá carga horária de 28h; saiba detalhes

A formação poderá ser fornecida de graça pela própria operadora

08 janeiro 2020 - 11h10Por Rayani Santa Cruz

Após a regulamentação das regras para motoristas de aplicativo que circulam em Campo Grande, os trabalhadores da área ficaram com diversas dúvidas, principalmente sobre o curso de formação. 

Entre as regras, eles deverão ainda fazer cadastro no MEI, habilitação EAR (Exercício de Atividade Remunerada) e estar com veículos com fabricados há oito anos no máximo. 

Conforme a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), além dos documentos pertinentes, o motorista deverá comprovar formação específica em condução segura de veículos, atestada por instituição reconhecida pelo Poder Público Municipal.

O curso poderá ser feito gratuitamente de forma online em órgão reconhecido pela Agetran e fornecido pelas operadoras.

Para os cursos presenciais, serão considerados válidos os certificados emitidos por instituições que estejam de acordo com regras do Contran. 

A carga horária total é de 28 horas e o tempo exato é definido de acordo com o módulo, e entre eles estão o estudo sobre relações humanas, onde será tratado sobre a postura, vestuário, higiene pessoal, segurança dos usuários e etc, com carga horária de 14 horas.

O segundo módulo trata do tema direção defensiva e aborda conceitos de riscos e perigos no trânsito, embarque e desembarque de passageiros e principalmente como evitar acidentes. A carga é de 8 horas.

O curso de primeiros socorros com carga horária de duas horas também será dado aos profissionais.  O módulo de mecânica básica e elétrica terá quatro horas de curso. 
 
Além das exigências citadas acima, os motoristas deverão ter: certidão negativa criminal estadual e federal, pagamento do Dpvat (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres), e exame toxicológico negativo para o uso de entorpecentes.

Multas

O motorista que descumprir a lei poderá ser penalizado com multa que varria de R$ 250,00 a R$ 500,00. Ele poderá ter a credencial cassada, dependendo da infração. 

Leia Também

Conselhos de MS recomendam que profissionais da saúde façam cadastro no Ministério
Saúde
Conselhos de MS recomendam que profissionais da saúde façam cadastro no Ministério
Ministério da Saúde: Brasil não chegará a 100 mil mortos pela Covid-19
Geral
Ministério da Saúde: Brasil não chegará a 100 mil mortos pela Covid-19
'Número 2' do Ministério da Saúde quebra isolamento e dá desculpa marota para 'corridinha'
Geral
'Número 2' do Ministério da Saúde quebra isolamento e dá desculpa marota para 'corridinha'
Marquinhos pede selfies e vídeos de corrente de oração marcada para este domingo
Cidade Morena
Marquinhos pede selfies e vídeos de corrente de oração marcada para este domingo