(67) 99826-0686
Camara Maio

Prefeitura manda reduzir pela metade médicos e enfermeiros nas unidades de saúde

Medida é para atender a lei de responsabilidade fiscal

25 OUT 2016
Airton Raes
07h00min
Foto: Reprodução

O secretário Municipal de Saúde de Campo Grande, Ivandro Fonseca, ordenou o corte de gastos com médicos, enfermeiros e técnicos em 50%, além de redução de 30% dos administrativos. Na prática, prefeitura irá reduzir o número de funcionários plantonistas atendendo nos postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento.

Na sexta-feira, 21 de outubro, a Diretoria de recursos humanos da Sesau solicitou que fosse feita a readequação da folha de pagamento para os cortes serem entregues nesta segunda-feira, 24 de outubro. A solicitação é que se reduza gastos com pessoal na ordem de 50% para o nível superior e 30% para níveis médio e elementar.

Na prática, o objetivo é reduzir pela metade o número de médicos e enfermeiros escalados para exercer plantões e nos serviços de urgência e emergência.  De acordo com a Sesau, a medida é para atender a lei de responsabilidade fiscal nº 101/2000, respaldado pelo decreto 12.917 de 29 de junho de 2016.

Funcionários contratados por convênios através da Seleta (Sociedade Caritativa e Humanitária) e Omep (Organização Mundial para Educação Pré-Escolar) para trabalhar nos Ceinfs (Centros de Educação Infantil) e CRAS (Centros Regionais de Assistência Social) recentemente informaram atraso no recebimento dos salários.

Os funcionários terceirizados responsáveis pela limpeza das Upas e Postos de Saúde também denunciaram que não receberam o salário de setembro. O serviço é prestado pela empresa Mega Serv que tem contrato com a prefeitura. 

Veja também