TJMS - novembro
tce novembro
Menu
Busca quarta, 20 de novembro de 2019
Cidade Morena

Sem viaturas, Choque está de ‘mãos atadas’ há quase uma semana na Capital

Todos os veículos do batalhão especial da PM estão paradas; Sejusp nega inatividade

19 junho 2019 - 16h20Por Amanda Amaral

O Batalhão de Choque da Polícia Militar em Campo Grande está desde ao menos a última quinta-feira (13) sem os veículos próprios para trabalhar. Conforme apurado pelo TopMídiaNews, todas as cinco viaturas da corporação, adquiridas em 2017, estão paradas em oficinas mecânicas e sem previsão de entrega.  

A tropa age de forma especializada e com características de pronto emprego, com trabalho de intervenção em situações específicas e críticas, preventiva ou repressivamente. Desde a última semana, sem os deslocamentos nos veículos de quatro rodas, que já seriam em quantidade menor do que o ideal para a população da Capital, algumas ocorrências teriam deixado de ser atendidas pelas equipes.

Um dos casos teria ocorrido na sexta-feira (14), quando uma pessoa estava próxima ao Batalhão do Bairro Chácara Cachoeira e teve o celular roubado por indivíduos em uma motocicleta. Ao procurar ajuda na unidade policial, teria sido informada que ali não havia como serem realizadas rondas, e foi orientada a se deslocar a outras delegacias ou acionar o 190.

Caso haja rebelião em presídios, confusões em manifestações ou situações que demandem ação de reforço das equipes, não há garantias de agilidade no atendimento. Enquanto isso, os policiais realizam treinamentos fora dos batalhões, como aconteceu nesta terça-feira (18) no Parque das Nações Indígenas. 

Batalhão em treinamento no Parque das Nações Indígenas. (Foto: Repórter Top)

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) nega que as equipes estejam sem trabalhar e afirma que foram cedidas ao menos duas viaturas da Polícia Militar para o Choque. Ainda, que há os veículos de duas rodas à disposição, em quantidade não informada a reportagem.

“Em relação as viaturas do Batalhão de Choque, a Polícia Militar informa que as mesmas estão passando por revisão obrigatória, conforme exigência padrão para que a garantia seja mantida. Enquanto isso, a PM já remanejou viaturas quatro rodas de outras unidades para atender as demandas do batalhão, juntamente com as viaturas duas rodas que também estão à disposição da unidade”, diz a nota encaminhada pela assessoria de imprensa.

A reportagem se deslocou até uma das oficinas onde estão ao menos dois veículos do batalhão, na Avenida Afonso Pena. Conforme a apuração, os reparos seriam diversos e não por revisão obrigatória, e sim de problemas que obrigam a troca de amortecedores, pneus e outras peças danificadas.

A informação repassada pela assessoria é rebatida pela corporação. Ainda, não foi informado quando os veículos do batalhão devem ser entregues já consertados, tampouco se o serviço depende ainda de pagamento do Governo do Estado e qual seria o valor desses reparos.