Menu
Busca sábado, 06 de junho de 2020
Camara - corona
Cidade Morena

Servidora socorre cãozinho ferido, mas tratamento é caro e apela por doações no Nova Bahia

Antes da cirurgia, é preciso fazer tratamento contra doença do carrapato

08 abril 2020 - 19h00Por Thiago de Souza

A funcionária pública Luciléa Rezende, 38 anos, pede doações para custear o tratamento veterinário de um cãozinho que ela socorreu, em Campo Grande. O bicho estava ferido, doente e precisa de tratamento, mas os custos são altos e só resta pedir ajuda. 

Conforme o relato da moradora do Nova Bahia, no dia 1º de abril, ela ouviu a cachorrinha dela latir no portão e quando foi ver era o outro cão, bastante machucado. Ela procurou o dono, mas não achou. 

''Devido ao coronavírus, algumas clínicas estão fechadas e precisei levá-lo em uma particular, local onde ele ainda está internado'', contou.

Nota mostra alto custo do tratamento. (Foto: Repórter Top)

Ao chegar na clínica, o cãozinho foi diagnosticado com a doença do carrapato e precisa fazer o tratamento antes da cirurgia. Ele está internado desde o dia primeiro de abril e deve continuar por pelo menos ainda dez dias, conforme teria dito o veterinário que atendeu o animal.

''Os custos estão altíssimos, preciso me virar como posso. As Ongs estão lotadas e não consegui um lugar para ele. Peço a ajuda da população para juntos salvarmos a vida de um pobre animal'', finalizou a servidora. Ela fez questão de postar um recibo da clínica com os valores cobrados. 

A conta bancária para doações é Banco Bradesco - Agência: 5247  - conta corrente 0001013-8. Ela também organiza uma rifa e o telefone para contato é: (67) 9 9998-8883.

Leia Também

Homem é esfaqueado por desconhecido no meio da rua
Interior
Homem é esfaqueado por desconhecido no meio da rua
Secretários da Saúde são contra recontagem de mortos e dizem que ato é 'anti-ético'
Saúde
Secretários da Saúde são contra recontagem de mortos e dizem que ato é 'anti-ético'
Jovem de 18 anos é achada morta em banheiro de residência
Interior
Jovem de 18 anos é achada morta em banheiro de residência
Marquinhos afirma que toque de recolher continua e estuda antecipar horário
Cidade Morena
Marquinhos afirma que toque de recolher continua e estuda antecipar horário