TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
domingo, 26 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Cidades

Agente penitenciário adere à paralisação e é punido em MS; presidente de sindicato condena medida

Conforme o presidente do Sinsap, André Luiz Santiago, ação por parte do diretor da unidade penal não tem fundamento

15 março 2017 - 19h00Por Kerolyn Araújo

Um agente penitenciário da cidade de Bataguassu, distante a 342 quilômetros de Campo Grande, foi punido nesta quarta-feira (15), após ter aderido à paralisação contra a reforma da previdência. 

Conforme a denúncia enviada ao TopMídiaNews, o agente Jefferson Jacques José de Almeida teria se recusado a abrir a cela para dar banho de sol nos presos na manhã de hoje. O diretor da unidade penal, Etamar Cardoso Cavalheiro, mandou que o servidor entregasse as chaves das celas, mas o mesmo teria recusado e informado que estaria seguindo a determinação do Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de Mato Grosso do Sul (Sinsap-MS).

Segundo o documento, após a recusa do agente penitenciário de entregar as chaves das celas, o diretor teria acionado a Polícia Militar. O servidor acabou entregando as chaves ao superior, mas foi colocado à disposição da Divisão de Estabelecimentos Penais.

O TopMídiaNews entrou em contato com André Luiz Santiago, presidente do Sinsap, que condenou a atitude do diretor da unidade penal. De acordo com Santiago, a atitude foi impensada e contra um movimento legalizado. "Cumprimos com toda a legalidade e informamos todas as autoridades sobre a paralisação com 72 horas de antecedência. Vale ressaltar que é uma paralisação nacional, com adesão de 23 estados", disse.

De acordo com Santiago, a categoria não esperava essa atitude do diretor da unidade penal. "O que nos espanta é um servidor de carreira ser contra. A ação foi precipitada por parte da direção do presídio e vamos tomar todas as atitudes cabíveis. A justificativa para colocar o agente à disposição não tem fundamento nenhum. O servidor foi afastado apenas porque adotou uma medida aprovada em assembleia sindical", ressaltou o presidente.