Menu
sábado, 23 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
REVOLTA

Aulas nem começaram e escolas tem lotação e denúncias de covid, mas sem máscaras em Campo Grande

O retorno das aulas municipais na forma presencial está marcado para dia 26 de julho, segunda-feira

22 julho 2021 - 13h00Por Nathalia Pelzl e Vinícius Squinelo

Revolta e indignação foram os sentimentos de vários pais em escolas de Campo Grande. E olha que as aulas ainda nem retornaram. Denúncias de aglomeração, covid e falta de máscara são constantes.

Pais que foram até a escola municipal Carlos Vilhalva, no Jardim Aeroporto, por exemplo, estão revoltados.

Na noite de ontem (21), eles foram chamados até a escola para conversar sobre o retorno das aulas e também para assinar o termo autorizando a volta dos filhos.

“Cheguei à escola as 18h20. Um rapaz muito educado explicou como iríamos proceder. Primeiro pegaríamos o termo com as coordenadoras, uma mesa do grupo 4 e 5, uma mesa do 1°ao 5°ano, uma mesa do 6° ao 9°ano e uma mesa para o EJA. A escola possui 3 turnos. Eles marcaram uma reunião para todos os pais desses 3 turnos”, explicou no relato. 

“No começo aferiram a temperatura. Depois não conseguiram mais controlar, pois, tinha aproximadamente 500 pessoas. A fila estava dobrando o quarteirão só para pegarmos o bendito termo. 1 pessoa por mesa pra entregar. Após pegarmos o termo, deveríamos descer para a quadra para bendita reunião. A quadra é FECHADA”, continuou a mãe. 

Segundo ela, como não teve lugar para todos, houve aglomeração e não foram passadas as orientações de forma clara. 

“A diretora chegou, em vez de falar logo como seria a rotina e falar o que realmente interessava, ela passou a palavra para professores falar um pouco de cada um, ainda tinha um senhor que foi convidado por ela para falar um pouco do estado e do município. Gente totalmente sem noção. A quadra lotada. Tudo aglomerado e querem fazer apresentações”, revelou indignada. 

A mãe pontua que se a reunião não estava organizada, será impossível a escola conseguir organizar as crianças no local. 

“Bom senso passou longe da direção e coordenação dessa escola. Coordenadoras com nariz de fora da máscara, crianças sem máscaras, funcionários despreparados, mal-educados, estúpidos. Muitos pais fizeram filmagem, eu só consegui filmar no começo, pois foi tão desesperador ficar lá dentro que vim embora”, revela. 

Ao final da postagem, ela pede que o prefeito tome providências. 

Em nota, a Semed (Secretaria Municipal de Educação) esclareceu que o problema apontado foi pontual e já está resolvido no Jardim Aeroporto.

Além disso, a pasta destaca que enviou técnicos à escola para que o problema não se repita e fez as adequações necessárias para que a unidade possa receber os alunos de forma presencial escalonada com total segurança a partir de segunda-feira (26).

"A SEMED também se coloca à disposição dos pais por meio da Ouvidoria da pasta, cujo telefone de contato é 2020-3919", destacou. 

VOLTA ÀS AULAS 

O retorno das aulas municipais na forma presencial está marcado para dia 26 de julho.

Os pais precisam assinar um termo de responsabilidade e entregar para à direção da escola em que seu filho está matriculado. Essa norma foi esclarecida pela Semed (Secretaria Municipal de Educação).

 No protocolo expedido pela Semed, caso a criança desenvolve alguns sintomas como dor no corpo, dor de garganta, calafrios, coriza, tosse, dor abdominal, diarreia, dor no peito, manchas pelo corpo ou febre (37,5ºC ou superior), perda de paladar ou do olfato, é recomendado que ele não seja enviado para a escola.

Os pais devem encaminhar junto ao aluno uma garrafa de água para utilização no período de permanência na escola. A máscara de proteção é de uso é obrigatório.

Os alunos passarão por aferição de temperatura na entrada da escola, passarão álcool 70 para manter as mãos higienizadas. As unidades devem redobrar os cuidados e será intensificado o trabalho para manter a higiene das mãos e a limpeza dos ambientes.

Máscaras de proteção também estarão sendo doadas para os alunos.

A secretaria aponta que pelo menos duas máscaras serão entregues aos estudantes, os professores e assistentes de educação infantil contarão com avental e face shield. Outro ponto elencado é que o álcool 70 e sabão líquido para lavagem das mãos estarão disponíveis para todos, de alunos a professores.

Contudo, mesmo com a data definida, ainda está sendo discutido se os pais poderão escolher manter os filhos no sistema remoto, como vem acontecendo com a suspensão das aulas.

DENÚNCIAS REDE ESTADUAL 

Leitor do TopMídiaNews, que prefere o anonimato, fez denúncia ainda mais grave, desta vez sobre a Escola Estadual Maestro Heitor Vila Lobo, no Jardim Parati.

"Fiquei assustado ao ir assinar o termo na escola. Ninguém praticamente usava máscara, e além de tudo os próprios funcionários falam que a diretora está tratando familiares com covid-19 em casa. Como fica isso", questionou.

 

*Matéria editada às 15h13 para correção de informações 

Leia Também

Nelsinho participa de encontro regional do PSD e fala da força política de MS
Política
Nelsinho participa de encontro regional do PSD e fala da força política de MS
Ventania deixa bairros de Campo Grande sem energia novamente
Campo Grande
Ventania deixa bairros de Campo Grande sem energia novamente
Acusado de sequestrar criança de 9 anos é preso em Dourados
Interior
Acusado de sequestrar criança de 9 anos é preso em Dourados
Sanesul abre concurso e oferece 74 vagas em Mato Grosso do Sul
Cidades
Sanesul abre concurso e oferece 74 vagas em Mato Grosso do Sul