Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
camara municipal
Cidades

‘Coibe abusos e ativismo político’, diz Azambuja sobre emenda do MPMS

Medida determina que investigações a agentes públicos e políticos tenham aval do procurador-geral de Justiça

09 abril 2019 - 17h14Por Amanda Amaral

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) classificou como positiva a emenda definida pelo Colégio de Procuradores do Ministério Público Estadual (MPMS), que define que investigações contra detentores de foro privilegiado só sigam adiante com o aval do procurador-geral de Justiça, Paulo Passos. Ambos estiveram em reunião sobre o assunto nesta terça-feira (9).

Para Azambuja, a mudança acaba com o que chamou de ‘ativismo e excessos’ dentro da instituição. “Sendo dentro do regramento legal, não tem problema nenhum e acho que a nova resolução mostra que estabeleceram novo regramento para a Assembleia Legislativa, Governo do Estado, Tribunal de Justiça, e com certeza vai dar transparência e não vai impedir ninguém a fazer investigação, simplesmente nós vamos coibir alguns abusos a ativismo político de alguns promotores de justiça”, definiu. 

O teor da medida foi encaminhado para análise da procuradoria do Estado. Em relação às críticas sobre a mudança, em relação a retirada da autonomia de procuradores, o governador minimizou o impacto negativo e afirmou confiar no entendimento do MP. 

“[Passos] me disse que aquilo é uma tendência do Ministério Público. Ele mesmo reconheceu, falou ‘nós não estamos tirando prerrogativa de promotores, estamos devolvendo a que é do Procurador-Geral’”, manifestou. 

Ainda nesta tarde, deputados estaduais que assinaram a emenda devem se reunir na Casa de Leis para tratar do tema. 

Leia Também

Servidor é preso por usar caminhonete da Funai para buscar maconha na fronteira
Polícia
Servidor é preso por usar caminhonete da Funai para buscar maconha na fronteira
Lewandowski nega recurso do Estadão para saber se exame de covid é mesmo de Bolsonaro
Geral
Lewandowski nega recurso do Estadão para saber se exame de covid é mesmo de Bolsonaro
Bolsonaro proíbe Mandetta de trabalhar por seis meses: 'Estou abismado'
Geral
Bolsonaro proíbe Mandetta de trabalhar por seis meses: 'Estou abismado'
Investigação diz que Witzel está no topo de estrutura que fraudou contratos no Rio
Geral
Investigação diz que Witzel está no topo de estrutura que fraudou contratos no Rio